Por Jimmy Pessoa é pastor da AD Bela Vista em Fortaleza, Ceará,
e 2º Secretário da Mesa Diretora da COMADECE.

Amados irmãos, o crescimento de evangélicos no Brasil e em outras partes do mundo é algo inegável, tal prova pode ser esclarecida pelos censos realizados através dos órgãos responsáveis, que divulgam o aumento numérico de pessoas que se denominam evangélicas a cada nova pesquisa; também percebemos tal elevação numérica, através da mídia, dos meios de comunicação dos mais simples aos mais avançados e do aumento proporcional em todo território brasileiro de “templos” e reuniões cristãs evangélicas.

Mas infelizmente junto com estes “dados progressivos”, cresce também o número de “igrejas e instituições”, que afirmam ser “evangélicas”; mas que no seu proceder, causam certa estranheza e contradição com a Palavra de Deus, pois suas liturgias e mensagens não seguem o caminho de santificação e crescimento espiritual ensinado pelo Senhor da Igreja.

Pois este aumento de “fieis” e denominações, tem gerado nesta “onda cristã-evangélica” às famosas doutrinas modernas, que vai desde a doutrina da prosperidade ao ensinamento da liberdade total, uma seguindo o andar da outra, pois estes ensinos não dão primazia ao antes de tudo na vida, que é: crescer na graça e no conhecimento( 2º Pe 3.18) pois a comunhão com Deus e vida santificada ao Senhor, revelam meu coração disposto a Servir ao Deus Poderoso.

Os “ensinos” normalmente anunciados, não passa de busca intensa pelas dádivas desta terra, mensagens que ensinam que não existe compromisso na vida cristã, e a suposta “igreja” na verdade é um “clube ou um grupinho” de auto-ajuda e diversão, onde ás pessoas são guiadas pela ansiedade de resolver os problemas de uma maneira rápida e descompromissada, por isto não vencem o mundo, pois não entenderam que vencer o sistema é buscar o que vem de cima, pois somente desta maneira o ser humano deixar de ser um miserável pecador, para ser um cidadão dos céus, e pelo Poder do Salvador da Igreja torna-se mais que vencedor.

Mas estas instituições Neo Pentecostais, através da proclamação destes ensinos mentirosos, atraentes ao ego e aos desejos humanos, arrebatam milhares de pessoas, que são enganadas e outras muitas vão a estas casas ditas de “deus” para esconder seus pecados, fingindo que se arrependem de suas culpas, pois frequentam a Reunião no domingo ou outro dia da semana, mas não permitem que o Espírito habite em suas vidas, pois não se abstém das obras da carne e nem dos maus hábitos, outras para se emocionarem e fingir para os outros e para si mesmo que buscam a salvação que está no Senhor Jesus Cristo. Mas como serve ao Senhor Jesus? Se vão para estes lugares para receber suas “bênçãos” e não para agradecer e exaltar ao Cristo Jesus que nos salvou da condenação, se vão para ouvir o que querem e não para ouvir o que Deus quer para a humanidade e a Igreja. Se só pedem que “acrescente” no seu bolso, mas nunca que retirem do seu viver os maus atos, buscando o perdão dos seus pecados e a nova vida em Cristo Jesus.

VEJA TAMBÉM
Pastores comentam a saída de Léo Brandão do gospel: 'Tapa na cara'

Sabendo disso, homens mentirosos e amantes de si mesmo, se aproveitam da ingenuidade e ignorância das pessoas, e usando de artifícios persuasivos; Mentem , enganam , chegam até a profetizar mensagens que nunca procederam do Eterno Deus, e “afirmam” ter visões que normalmente são divididas em dois assuntos: “deus vai te abençoar” ou “o diabo estar tentando te destruir”; Pois sabem, que através deste tipo de mensagem charlatã, estarão agradando aos frequentadores da suas denominações. Tais ensinos são “pregados” como se fossem sagrados, pois os hereges que anunciam estas heresias e empregam estas artimanhas, usam textos bíblicos isolados, que são interpretados erroneamente, e usando de astúcia acoplam as suas falsas mensagens, exemplos humanos e materialistas, que recebem o apelido de “testemunhos’’, e não poucas vezes acontecem as “revelações” supostamente divinas, onde “deus fala pelo poderoso pseudo-apóstolo, falso missionário, suposto bispo e enganoso pastor”.

Homens amantes de si mesmo, presos por suas concupiscências, enganados pelas ofertas do príncipe das trevas, prostrados ao “deus mamon”, engodados pelas teias das vaidades e luxurias desta passageira vida terrena, mas que o valor que eles pedem ou que já possuem, jamais será suficiente para fazê-los pagar pelo preço da vida eterna, e nem será útil para conduzi-los e fazê-los conhecer o Céu de Glória preparado apenas para aqueles que Amam ao Senhor Deus de todo o coração, servindo ao Senhor da Igreja e ao próximo como mostrou o Mestre (Lc 10. 25-28).

Estes também criam festas ou eventos “emocionalistas’’, que alguns têm a ousadia de chamar de “festas pentecostais”, estas ações e outras compõem o dia a dia destas falsas “comunidades evangélicas”. Marcadas pelo PEDIDO DOS LÍDERES POR DINHEIRO E PELOS PEDIDOS DO FREQUENTADORES POR “MILAGRES”, AMBOS ALIMENTANDO SEUS DESEJOS PELAS “INFUDAMENTADAS” CAMPANHAS. SÃO “VASOS DE BARRO, COM O CORAÇÃO NOS TESOUROS DA TERRA

Não falo aqui de eventos sérios, cheios da unção de Deus e da manifestação do seu poder, mas de agitações promovidas para juntar multidões, arrecadar autos valores financeiros e “alegrar” as pessoas com falsas mensagens de fé, pulos, danças e divertimento carnal. Pois enquanto as pessoas se movimentam para ir a estes shows, os organizadores movimentam suas contas bancarias, e são os seus nomes e de suas instituições que são conhecidos, mas o de DEUS É ESQUECIDO. Sendo apenas usado para engrenar “a Má Religião dos homens”.

VEJA TAMBÉM
Violência aumenta e cristãos ficam no meio do fogo cruzado

Vivemos dias difíceis e trabalhosos, onde estas ações ocorrem em muitos lugares, mas a verdadeira Igreja que serve ao Senhor Jesus, deve mostrar sua diferença, não agindo do mesmo modo, mas com oração, sinceridade de vida, pregação cristocêntrica das escrituras e buscando ser a imitação do noivo Jesus, pois a verdadeira Igreja é guiada pelo amigo do noivo o Espírito Santo e não por movimentos e ensinos materialistas.

Hoje a grande “luta” dos cristãos evangélicos não é só com a religião romana ou com seitas orientais, européias, americanas, africanas ou nacionais, mais contra as falsas “igrejas” e comunidades que dizem ser “evangélicas”, mas na verdade são seitas egocêntricas e enganadoras, que confundem ás pessoas e envergonham o Cristianismo, mas Deus nos deu a Bíblia e Unção do Espírito Santo, para nos manifestarmos (I Co 11.19) e para vencermos estes falsos ensinos, e buscarmos sempre realizar a verdadeira vontade de Deus nesta terra até sua volta, pois Jesus breve vem!

Alguém poderá afirmar: Mas o Senhor Jesus disse que quem não é contra nós é por nós (Mc 9.40) Bem é verdade, mas o Senhor da Glória anunciou esta extraordinária mensagem em referencia a um homem, que Em nome de Jesus expulsava os demônios ( Mc 9.38,39) que seus atos revelam que era para á Glória de Deus, não havia o nome deste senhor em auge, ele não anunciava que ele era, pois nem o seu nome é conhecido, mas ele diminuiu, o Senhor Jesus Cresceu, o homem desapareceu o Senhor Eterno que aparece, ele demonstrou que entendeu a mensagem da Boas Novas, era em nome de Jesus, não precisava de “objeto sagrados” e nem de “invenções de palavras de cura” não havia acréscimos e nem “concentrações de milagres”, pois o milagre se concentra na vida daquele que vive em Cristo Jesus.

Anunciar a fé Cristã é servir ao Senhor da Glória, é ser Igreja, templo do Espírito Santo, que agradece sempre, que busca orar mais, que se santifica a cada dia e que aprende a pedir menos e a crer e servir ao Senhor e Salvador da Igreja. Que possamos dizer como o Apóstolo Paulo “E não vos conformei com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm 12.2).

Que Deus nos abençoe em Cristo Jesus, pois Ele vive!

Jimmy Pessoa é pastor da AD Bela Vista em Fortaleza, Ceará, Bacharel em Teologia, e acadêmico de Psicologia e 2º Secretário da Mesa Diretora da COMADECE.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.