De acordo com o Fórum 18, a polícia do Uzbequistão deteve o cristão Akhmedov na delegacia de Ahangaran até 26 de março. Autoridades uzbeques, algumas vezes, obrigam cristãos a assinarem declarações que os acusam de quebrar a Lei sobre Religião. E, apesar de ter sido agredido e forçado a assinar, cristãos locais relatam que ele sempre recusou.

Depois de 10 dias, ele foi enviado ao Centro de Detenção da região de Tashkent, onde “ficou detido em uma cela muito pequena com mais de 10 pessoas… Eles foram espremidos e mal tinha espaço no chão para dormir”, segundo testemunhas.

No dia seguinte a sua libertação, que ocorreu em 31 de março, Akhmedov foi convocado para comparecer perante o Tribunal Penal do Distrito de Ahangaran, e multado no valor de 40 vezes o salário mínimo, pelo Artigo 184-2 que fala sobre a “distribuição de materiais religiosos”. Cristãos locais disseram que Doniyor Akhmedov se recusou a pagar essa multa tão alta, defendendo que “ele só exerceu o seu direito humano fundamental”.

VEJA TAMBÉM
Policial perde emprego por evangelizar de uniforme de trabalho

Fonte:Barnabas/Portas Abertas

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.