A DPE-TO – Defensoria Pública do Estado do Tocantins, requisitou informações ao Município de Palmas e a TerraPalmas – Companhia Imobiliária do Estado do Tocantins sobre a conclusão dos procedimentos de regularização fundiária em áreas existentes na Capital.

Ao prefeito de Palmas, Carlos Amastha, a DPE-TO requisitou informações sobre o atual estágio do Procedimento de Regularização Fundiária do Setor Taquari e de igual forma para a sua conclusão. O objetivo é instruir o Propac – Procedimento Preparatório de Ação Civil nº 219/2014, instaurado com o objetivo de patrocinar a defesa das famílias hipossuficientes que ocupam a área e anseiam pela regularização, diante da insegurança jurídica que vem sendo submetidas.

À TerraPalmas, o primeiro pedido foi também de informações sobre o atual estágio do Procedimento de Regularização Fundiária do Setor Taquari. Já o segundo pedido foi em relação à Quadra 606 Sul referente às HM 01, HM 06, HM 07 e HM 10, que se encontram pendente de regularização, aliado ao fato de que o Município de Palmas solicitou ao Estado do Tocantins a doação da referida área para promover a regularização, mas que por enquanto ainda não foi efetivado. As informações devem ser prestadas no prazo de 15 dias, a contar do protocolo, nos termos do art. 8º, da Lei Federal nº 7.347/85. (Ascom)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.