Se o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), não mudar de ideia, deve anunciar ainda nesta quarta o acolhimento da denúncia contra a presidente Dilma Rousseff protocolada por Hélio Bicudo, Janaina Paschoal e Miguel Reale Jr. Pode ser o primeiro passo de uma trajetória que acabará culminando com o impeachment da presidente.

É o que está decidido até agora, se não houver nenhuma intercorrência; posição do PT no Conselho de Ética definiu a questão
É o que está decidido até agora, se não houver nenhuma intercorrência; posição do PT no Conselho de Ética definiu a questão

As negociações com o PT chegaram ao fim. Os três deputados do partido no Conselho de Ética anunciaram que devem votar contra os interesses do presidente da Câmara, admitindo, pois, a denúncia contra ele no Conselho de Ética, por quebra do decoro parlamentar. São eles: Valmir Prascidelli (SP), Leo de Britto (AC) e Zé Graldo (PA).

Dos 21 votos, estima-se que Cunha conte hoje com 10 a seu favor — ele precisa de ao menos 11. Pois é… Se os petistas realmente se opuserem ao deputado e se as expectativas se cumprirem sobre os demais votos, o placar vai para 10 a 10, e o voto de Minerva será do presidente do Conselho, José Carlos Araújo (PSD-BA).

VEJA TAMBÉM
Marcelo Castro é escolhido candidato único do PMDB para presidência da Câmara

Um novo busílis virá à tona: nesses casos, não é imposição de regimento, lei ou outra coisa qualquer, mas é praxe: em caso de empate, os presidentes de assembleias e conselhos costumam votar em favor do réu ou assemelhado — assim é também nos tribunais.

Araújo, que tem de votar por último, teria de fazer o contrário e dar o seu voto de Minerva contra Cunha.

Voltemos a Dilma
O que acontece se Cunha realmente admitir a denúncia. O Artigo 218 do Regimento Interno da Câmara aponta os próximos passos.

  • 4º Do recebimento da denúncia será notificado o denunciado para manifestar-se, querendo, no prazo de dez sessões.
  • 5º A Comissão Especial se reunirá dentro de quarenta e oito horas e, depois de eleger seu Presidente e Relator, emitirá parecer em cinco sessões contadas do oferecimento da manifestação do acusado ou do término do prazo previsto no parágrafo anterior, concluindo pelo deferimento ou indeferimento do pedido de autorização.
  • 6º O parecer da Comissão Especial será lido no expediente da Câmara dos Deputados e publicado na íntegra, juntamente com a denúncia, no Diário da Câmara dos Deputados e avulsos.
  • 7º Decorridas quarenta e oito horas da publicação do parecer da Comissão Especial, será o mesmo incluído na Ordem do Dia da sessão seguinte.
  • 8º Encerrada a discussão do parecer, será o mesmo submetido a votação nominal, pelo processo de chamada dos Deputados.
  • 9º Será admitida a instauração do processo contra o denunciado se obtidos dois terços dos votos dos membros da Casa, comunicada a decisão ao Presidente do Senado Federal dentro de duas sessões.
VEJA TAMBÉM
'Se houve caixa 2, não foi com meu conhecimento', afirma Dilma

Pois é… Antes de marcar um encontro com o seu passado, que tem tudo para ser fatal para a sua carreira política, Cunha prestou grandes serviços ao país na presidência da Câmara, já escrevi aqui e mantenho. Destaco dois:
– a mal chamada PEC da Bengala; caso Dilma fique até 2018 (toc, toc, toc), poderia nomear mais cinco ministros do Supremo. Com a possibilidade de os ministros se aposentarem aos 75, esse risco baixou a quase zero;

 enterrou a reforma política aloprada do PT.

Com o Brasil à beira do abismo econômico e, dado que Dilma já demonstrou não ter resposta nem técnica nem política para o que aí está, Cunha pode prestar ao país um outro grande serviço: abrir a possibilidade de ela, em razão de sua obra, e não de golpe nenhum, ser apeada do poder. Por Reinaldo Azevedo