O governador Marcelo Miranda (PMDB) disse nesta sexta, 04, que é contra o processo de impeachment que pode levar à condenação de Dilma Rousseff e à perda do cargo de presidente da República. Na quinta, quando foi questionado pelo Jornal do Tocantins sobre o assunto, ele havia dito que considerava ser necessário um amplo debate sobre o assunto, mas sem emitir qualquer opinião contra ou a favor do possível afastamento da petista. Esse recuo do governador em relação a defesa da presidente, que agora deixa de existir, foi destacado pelo Jornal na edição impressa desta sexta.

“O incentivo a geração de energia limpa e renovável é uma das ações que meu governo está desencadeando para preparar o Tocantins para um tempo de mais consciência com o meio ambiente”, destacou Marcelo Miranda.
Marcelo Miranda é contra o impeachment de Dilma

“O governador Marcelo de Carvalho Miranda compactua com o pensamento e argumentos dos governadores do Nordeste que recentemente se manifestaram contra a decisão do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), de aceitar a abertura de um processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff”, diz trecho da nota enviada nesta tarde pela assessoria de comunicação de Marcelo Miranda. Ele está na França para atividades na Conferência das Nações Unidas sobre o Clima, a COP 21.

VEJA TAMBÉM
Marcelo Miranda recebe convocados do Concurso Público dos Bombeiros na abertura do Protege TO

De acordo com a nota, Marcelo também diz: “desde o início da ventilação desta hipótese (o impeachment), tenho demonstrado meu apoio à presidente. Não poderia ser diferente agora. Não é segredo pra ninguém que, mesmo enquanto integrante do PMDB, tenho participado de reuniões e de encontros com governadores que apoiam o Governo Dilma”.

A assessoria do governador argumentou que a nova nota não significa que houve uma mudança no posicionamento de Marcelo, mas que, agora, ele “reafirma e é mais enfático” em sua defesa

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.