O Governo do Tocantins vai defender a adoção de medidas compensatórias para os organismos governamentais que fizerem sua parte na luta contra o desmatamento e a degradação ambiental e contribuírem para a redução da emissão de gases que estimulam o aquecimento global. Este compromisso público, assumido pelo governador Marcelo Miranda fez parte do primeiro dia da agenda da comitiva do estado na Conferência do Clima (COP 21) em Paris, França.

A delegação tocantinense também conheceu projetos e experiências voltadas à geração de energia limpa e renovável e algumas propostas que os representantes das mais de 190 delegações trouxeram para o evento
A delegação do TO também conheceu projetos e experiências voltadas à geração de energia limpa e renovável 

O governador e os membros da delegação visitaram os estandes e as instalações da conferência do clima, conheceram projetos e experiências voltadas à geração de energia limpa e renovável e algumas propostas que os representantes das mais de 190 delegações trouxeram para o evento.

Para o governador, “não podemos nos restringir à fiscalização e multa, quem vive no campo precisa de alternativas para não desmatar e recuperar o meio ambiente”. E acrescentou: “quero ver uma saída para quem está lá na ponta desse processo, que precisa de incentivo e alguma forma de compensação pelo que fizer, e com os estados do mesmo jeito”, disse.

VEJA TAMBÉM
Tocantins decreta luto oficial pelas vítimas de Santa Maria

Apesar do sábado ter sido marcado pela dificuldade de acordo na definição do texto final do documento da COP 21, a delegação do Tocantins estava confiante nas perspectivas de bons resultados da presença tocantinense na conferência. Pelo menos esta foi a manifestação do governador Marcelo Miranda durante conversa com diplomatas brasileiros no estande do Brasil na COP 21.

Estavam presentes o embaixador do Brasil nos Estados Unidos, Luiz Alberto Figueiredo Machado e o subsecretário geral do Ministério das Relações Exteriores, embaixador José Antônio Marcondes de Carvalho, que chefia as negociações do Brasil na Conferencia do Clima. Além do governador, estiveram presentes a primeira-dama e deputada federal, Dulce Miranda, a vice-governadora Cláudia Lélis, a secretária de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Meire Carreira e o secretario de Comunicação, Rogério Silva.

Na agenda da delegação do Tocantins constam ainda: uma reunião com a empresa China Green, onde serão apresentados exemplos de financiamento climático por meio de parcerias público-privadas; participação na cerimônia de assinatura de compromisso pelo Desmatamento Ilegal Zero e a reunião com o Governo Federal e os Governos Estaduais, na Embaixada do Brasil em Paris.

VEJA TAMBÉM
Ataídes critica governo estadual: "Este não é o choque de gestão que a população esperava"

A delegação também vai prestigiar os eventos organizados pelo Acre e Mato Grosso. Na programação ainda está prevista uma reunião dos governadores da Amazônia Legal e do GCF (Força Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas). O governador Marcelo Miranda também terá um encontro com o governador da Califórnia, Estados Unidos, Jerry Brown.

O governador e os membros da delegação visitaram os estandes e as instalações da conferência do clima

A delegação tocantinense também conheceu projetos e experiências voltadas à geração de energia limpa e renovável e algumas propostas que os representantes das mais de 190 delegações trouxeram para o evento.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.