Um total de 40 casos de microcefalia foram registrados no Tocantins em 2015 e estão sendo investigados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). Os bebês com a doença nasceram em 21 cidades diferentes do Tocantins. O Ministério da Saúde informou que os casos de contaminação por zika vírus registrados no primeiro semestre são a “principal hipótese” para explicar o aumento da ocorrência de microcefalia. Todavia, a Sesau afirma que não há confirmação de que este vírus tenha sido o causador das malformações.

A microcefalia é uma condição rara em que o bebê nasce com o crânio do tamanho menor do que o normal. O zika é da mesma família do vírus da dengue, porém menos agressivo, e foi identificado pela primeira vez no Brasil em abril deste ano.

Tocantins

Segundo a Secretaria de Saúde, os casos foram registrados em Almas, Angico, Aragominas, Araguaína, Brejinho de Nazaré, Centenário, Colinas do Tocantins, Darcinópolis, Dianópolis, Divinópolis do Tocantins, Formoso do Araguaia, Goiatins, Lagoa do Tocantins, Natividade, Nova Olinda, Novo Acordo, Palmas, Porto Nacional, Santa Tereza do Tocantins, Tocantínia e Wanderlândia. 

“Todas as gestantes, mães e bebês em questão estão recebendo o devido acompanhamento”, disse a Sesau, em nota. G1.com

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.