A denúncia é feita em um momento que o secretário Municipal de Planejamento, Gestão e Desenvolvimento Humano, Alan Barbiero, soltou uma circular dizendo que o funcionário que não estiver quites com a receita do município, e que não apresentar uma quitação eleitoral, não terá seu contrato de serviço com a prefeitura renovado.
Lúcio Campelo diz que Amastha cobra da população mas não cumpre suas obrigações como empresário
Lúcio Campelo diz que Amastha cobra da população mas não cumpre suas obrigações como empresário
“Vejo propaganda da prefeitura pedindo que as pessoas que tem débitos com a prefeitura que procurem o Parque do Povo, para negociar um parcelamento ou a quitação total com desconto. Será que o prefeito vai pra fila para quitar seus débitos com o município?”, questionou Campelo.
E fez outra pergunta direcionada ao secretário Alan Barbiero: ” Ele vai exonerar o prefeito?”.
Mas questionou também a sociedade palmense: “O que vocês como cidadãos querem para essa cidade? O que está acontecendo com a sociedade palmense?”, falou o parlamentar sobre a passividade da população perante graves denúncias de desvios de dinheiro público.
Limpeza urbana
O vereador ressaltou o valor que a prefeitura irá gastar com limpeza pública no ano de 2016, serão  R$ 48 milhões e 500mil. E fez um comparativo com a gestão anterior, quando eram gastos por ano R$ 13 milhões e 500 mil. “Quem está pagando os impostos que geram renda para que o prefeito possa gastar, são vocês, a população. O mais triste é saber que ainda existe nesta cidade cidadãos que batem palmas para pinturas de meio-fios”, falou Campelo.
“Enquanto isso o povo está passando necessidade, está com a barriga vazia, porque Palmas cada dia que passa está mais pobre. A juventude sem perspectiva de qualificação profissional, e as nossas crianças faltando alimentação nas escolas.”, alertou.
Para Lúcio é preciso uma transformação da sociedade, para mudar os rumos do País, do Estado e do município. ” A sociedade tem que aprender a viver e a defender o interesse coletivo, ou a tendência é afundar, e a responsabilidade é da sociedade. Quem muda os rumos de seu País, é o seu povo. Governante não é patrão, é empregado, e nós como cidadão precisamos aprender a fazer essa cobrança”.
Natal
Para encerrar seu pronuciamento Lúcio Campelo ironizou a “grande festa” natalina que o prefeito Carlos Amastha está fazendo. “A cidade está bonita, mas o Papai Noel do prefeito está de férias, de bermuda, prancha de surf. A mamãe noel de mini saia…Parabéns Prefeito, mas o povo vai receber o que de presente?”.
E parabenizou os vereadores no encerramento do ano legislativo: “Tenho nada pessoal contra o senhor prefeito, nada pessoal contra os nobres pares, mas divergências de idéias, e o lugar delas é aqui. E é aqui que eu defendo os interesses da minha cidade, do meu povo, Espero no próximo ano dar continuidade neste trabalho, e que todos nós possamos estar aqui, juntos, unidos, trabalhando em prol de nossa Capital, do nosso povo”. (Ascom Vereador)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.