Um fato chamou a atenção dos policiais civis da Delegacia Especializada de Repressão a Narcóticos (Denarc) durante a análise dos objetos e documentos apreendidos na residência de um casal, preso na semana passada. Eles encontraram cartas de duas crianças, escritas para o papai Noel, e realizaram o pedido delas.

Em uma das cartas, um garoto de seis anos pede um carrinho de controle remoto. Mas o que chamou mais atenção dos policiais foi a outra carta, de uma menina de cinco anos, que pede material escolar para seu primo estudar. “Ele nunca estudou, por isso eu quero dar isso pra ele, é do bem deiz (Ben 10)” diz a carta.

f96305c9-81ce-4bba-9e3c-dbf1845b2249

O ato altruísta da garotinha comoveu os policiais, que realizaram uma arrecadação interna entre os servidores da delegacia, possibilitando a aquisição dos presentes, inclusive para a garotinha, que abriu mão de pedir para si, optando por incentivar o primo a estudar.

c5d99a1a-3bc4-427d-a3e4-9580b8504e6a

O delegado Guilherme Rocha, titular da Denarc, aprovou a atitude de sua equipe. “A polícia civil, antes de sua função de repressão criminal, é uma polícia cidadã. Tratamos os criminosos com o rigor da lei, porém não podemos deixar que nossas ações interrompam nobres iniciativas e destruam sonhos legítimos. Aquelas crianças estão esperando os presentes do Papai Noel, e eles chegarão”, completa o delegado.

VEJA TAMBÉM
666 motivos para não comemorar o Natal

75ea3b6e-b9a0-4df7-a11a-3382a5341d83

A menina e o primo ganharão uma mochila repleta de materiais escolares, enquanto que o garotinho de seis anos ganhará o tão sonhado carrinho de controle remoto. Os presentes foram entregues aos correios na tarde desta segunda-feira, 14. (Ascom/SSP)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.