Há pouco fiquei sabendo que pastores estão proibindo os membros de suas igrejas a assistirem no cinema, Star Wars. A alegação é que o filme possui mensagens subliminar que pode fazer mal a espiritualidade dos crentes.

Caro leitor, lamentavelmente alguns pastores se superam no quesito autoritarismo, mesmo porque, boa parte destes não conseguem lidar muito bem com o equilíbrio e liberdade que Cristo nos outorgou, simplesmente pelo fato que  para eles a proibição é o melhor meio de se precaver de problemas futuros. 

Diferentemente dos que se consideram donos do rebanho, acredito que proibir alguém de assistir Star Wars ultrapassa em muito a esfera de autoridade de um pastor, até porque, o pastor não possui o direito de intervir na vida do crente dizendo se ele deve ou não assistir um filme no cinema. 
star-wars-force-awakens-banner-full
Diante do exposto, afirmo também que NÃO cabe ao pastor DETERMINAR sua vontade, mas sim aconselhar suas ovelhas, permitindo com que cada uma delas tome suas decisões de forma livre e consciente. Além disso, o pastor NÃO pode IMPOR sanções, ou “castigos” disciplinares àqueles que por um motivo ou outro resolveram assistir Star Wars.
Quanto a mim, eu mesmo pretendo assistir, e o farei para a glória de Deus!
É o que penso, é o que digo!
Renato Vargens

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.