Da Redação JM

O casal Raissam de Souza Miranda, 19, e a mulher dele Denize Araújo Cândido, 23, grávida de três meses, foram presos através de um mandado de prisão, no último domingo, ao dar um ‘testemunho’ de homicídios a fiéis de uma igreja evangélica, na zona norte. Segundo o delegado Ivo Martins, a dupla, que foi apresentada hoje (16), é suspeita de participar da morte do protético dentário Ildo Lopes da Silva, 53, torturado com pauladas e amarrado com cabos elétricos, em agosto deste ano.

Na igreja, Raissam também afirmou que já praticou cinco homicídios em Manaus, e cometeu o primeiro assassinato quando tinha 10 anos. “Nossos policiais receberam uma informação que o casal estava participando de um culto. Os investigadores foram até a igreja, se passaram por fiéis e prenderam Raissam e Denize com o mandado de prisão”, disse o delegado.

A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que a dupla foi presa, por volta das 20h30, em uma igreja, na Rua Rio Paraguai, bairro Novo Aleixo.

VEJA TAMBÉM
Suellem Lima testemunha livramento recebido pela família

De acordo com o delegado Ivo Martins, a polícia ainda busca informações do primo de Raissam, José Bento da Rocha Neto, 18, que está foragido e dois adolescentes, que participaram do assassinato do protético dentário. “Descobrimos na igreja, que Raissam participou de um homicídio em 2006, ainda estamos fazendo levantamentos dos outras mortes que ele participou aqui na capital”, afirmou Martins.

Foto: Jair Araújo/D24am111729_697x437_crop_5671ad4b33e62O casal foi apresentado na manhã desta quarta-feira.

Raissam contou que só amarrou Ildo Lopes com fios elétricos. “Quando eu sai de lá ele ainda estava vivo. Eu tinha usado cocaína, maconha e ‘loló’. Não roubamos nada dele. A primeira vez que matei tinha 10 anos”, disse Raissam Miranda. Denize revelou que só ficou fora de casa, pois estava passando mal por conta das drogas.

O crime

O corpo do protético Ildo Lopes foi encontrado na manhã do dia 14 de agosto, na Rua Santa Rosa, comunidade Braga Mendes, bairro Cidade de Deus, zona nortes, nos fundos da casa, onde funcionava uma oficina, onde ele confeccionava próteses dentárias. A vítima foi encontrado com as mãos e pernas amarradas com fios elétricos. Ele apresentava diversos hematomas pelo corpo, evidenciando agressão física e tortura. Segundo o delegado Ivo Martins, os suspeitos roubaram celular, dinheiro e objetos eletroeletrônicos do protético.

VEJA TAMBÉM
Zagueiro Neto testemunha na Lagoinha: "A misericórdia de Deus me alcançou"

Raissam e Denize foram indiciados por homicídio qualificado. Segundo o delegado, o caso não se configurou como latrocínio, pois os suspeitos foram ao local com a intenção de matar o protético e depois roubá-lo. Raissam foi encaminhado a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro, em Manaus, e Denize ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), no quilômetro 8, da Rodovia BR-174.

Com informações D24AM 

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.