O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, não vai escolher ninguém para ocupar a Embaixada no Brasil se o governo da presidente Dilma Rousseff continuar a rejeitar a nomeação de Dani Dayan, ex-líder de colonos na Cisjordânia. A informação é da imprensa israelense. O Itamaraty indicou que não vai se pronunciar oficialmente sobre a suposta decisão de Jerusalém.

O premier de Israel, Benjamin Netanyahu, discursa após as eleições parlamentares israelenses, Tel Aviv (Foto: Manahem Kahana / AFP)Benjamin Netanyahu (Foto: Manahem Kahana / AFP)

O impasse diplomático entre os dois países vem se arrastando desde setembro, quando foi anunciada a nomeação de Dayan sem consulta prévia às autoridades brasileiras. Ele admitiu abertamente que não foi aceito pelo Itamaraty, embora não tenha havido qualquer manifestação oficial nesse sentido por parte do governo brasileiro.

A imprensa de Israel afirma que, diante do silêncio diplomático do Brasil sobre a escolha de Dayan, Netanyahu manterá uma postura dura e não cederá: deixará a representação diplomática funcionando sem embaixador, o que oficialmente provoca um rebaixamento no grau das relações diplomáticas entre os dois países. O Globo

COMPARTILHAR

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.