Enquanto milhares de brasileiros se preparam para as festas e viagens de Carnaval, os hospitais se preocupam com a data. Isso porque, entre outros fatores, esse é um dos períodos do ano em que os hemocentros precisam de maior estoque de sangue.

“O Carnaval se aproxima e é um período que eleva a demanda transfusional, por causa dos acidentes e de uma série de coisas que venham a acontecer nesse período festivo. Daí a necessidade de termos um estoque equilibrado”, afirma Eleonora Araújo, subgerente da Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam).

Para ajudar na difícil missão de completar os estoques de sangue, o Gacop Amazonas, um dos grupos de apoio da Universal, reuniu cerca de 200 doadores no último dia 9, com o lema “Eu doo sangue, eu salvo vidas”. Segundo o site da IURD, a equipe se organizou para não apenas doar, mas também conscientizar e mobilizar cada vez mais pessoas para a causa.

Cada doação de sangue pode ajudar até quatro pessoas, dependendo do problema de saúde. Por isso todo doador é muito importante.

VEJA TAMBÉM
Justiça indefere suspensão de execução contra CGADB e valores chegam a R$ 10,8 milhões

“A ideia principal é que a mobilização aconteça pelo menos duas vezes por ano. Essa, no mês de janeiro, e outra no mês de julho”, afirma o responsável pelo Gacop Amazonas, pastor Luiz Henrique.

Doe você também

Doar sangue é fácil: basta ter entre 16 e 60 anos de idade (menores de 18 anos devem ter autorização do responsável), pesar no mínimo 50 quilos, não ter feito tatuagens no último ano nem sofrer com doenças transmissíveis pelo sangue. Visite o hospital ou posto de saúde mais perto de você e informe-se sobre os detalhes para ser um doador.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.