O ex-senador Nezinho Alencar, de 67 anos, foi preso neste sábado (23) durante a operação Confiar. Segundo informações da Polícia Federal, ele é suspeito de abusar sexualmente de duas crianças, de oito e seis anos. A mulher dele, que não teve o nome divulgado, também foi presa.

O caso está sob sigilo e começou a ser investigado pelos agentes federais pelo risco de o suspeito ter imagens armazenadas e transmiti-las pela internet.

Político foi preso suspeito de abusos sexuais (Foto: Reprodução)Político foi preso suspeito de abusos sexuais
(Foto: Reprodução)

As crianças são filhas de um vaqueiro que é funcionário de uma das fazendas do político no Tocantins, informou a polícia em entrevista à TV Anhanguera.

A denúncia foi feita pelo pai das crianças depois de gravar um vídeo do homem abusando delas para provar o fato. Ele teria deixado um celular escondido enquanto saiu para trabalhar.

74479e170937ba5023f40ab85259ee66

Alencar foi suplente de senador no Tocantins entre 2005 e 2011 e chegou a ocupar o cargo por quatro meses. Ele também foi deputado estadual no primeiro mandado do parlamento tocantinense.

VEJA TAMBÉM
PF deflagra nova operação contra fraudes na Previdência

As prisões foram determinadas pela Justiça Federal. Foram cumpridos dois mandados de prisão e um de busca e apreensão em Guaraí, região central do estado.

O homem vai ficar preso na Casa de Prisão Provisória de Palmas e a mulher será conduzida para a cadeia feminina. O G1 não conseguiu falar com a advogada do político até a publicação desta reportagem.

Parentes do ex-senador informaram que até às 19h ela estava reunida com o delegado e deve entrar em contado depois que sair da delegacia.

Com informações G1

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.