Marina Bitar/Governo do Tocantins

bandas-musicas-jm
O Projeto Bandas de Música contempla bandas civis, com destaque para o aprendizado e formação de músicos, maestros/regentes e instrumentistas

Os municípios tocantinenses que têm instituídas Bandas de Música devem realizar o recadastramento junto à Coordenação de Bandas de Música do Centro da Música da Fundação Nacional de Artes (Funarte) até o dia 10 de março. O recadastramento é de suma importância para que as bandas do Estado possam, no futuro, ser contempladas com políticas culturais do governo federal.

“Acredito que termos nossos artistas cadastrados na Funarte, que age em âmbito nacional, é mostrar ao país que o Tocantins tem uma produção de cultura ativa e que necessita de um olhar da cena nacional como um estado culturalmente forte e produtivo”, explica o diretor de Ação Cultural da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura (Seden), Piettro Lamonier.

As bandas já recadastradas devem atualizar as informações já existentes para alimentar o banco de dados da Fundação e as que ainda não realizaram o cadastro devem preencher o mesmo formulário, através do link www.funarte.gov.br/cadastramento-de-bandas-de-musica/. Após preenchido, o formulário deve ser encaminhado para [email protected].

VEJA TAMBÉM
MPE pede o afastamento de secretários e servidores do Município de Palmas

A iniciativa faz parte do Projeto Bandas de Música, da Funarte, que contempla bandas civis, com destaque para o aprendizado e formação de músicos, maestros/regentes e instrumentistas. No Tocantins, vários municípios contam com bandas tradicionais, como a Banda Municipal Mestre Lídio, em Natividade, a Banda Mirim do Município de Palmas, na capital, e a Banda de Música Arte e Cultura, em Dianópolis.

Para artistas, gestores e diretores escolares interessados, o site da Funarte também disponibiliza documentos de orientação para a criação de bandas de música, no link http://www.funarte.gov.br/criacao-de-bandas-de-musica/.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.