Para conhecer in loco o panorama atual do setor agropecuário do Tocantins, o Ministro Conselheiro para Assuntos Agrícolas dos Estados Unidos da América (EUA), Clay M. Hamilton está no Tocantins. A primeira visita foi, hoje na manhã desta segunda-feira, 7,  à sede da Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), quando foi recebido pelo secretário Clemente Barros, e pela equipe técnica da Diretoria de Políticas para a Agricultura e Pecuária. O ministro está acompanhado pelo Adido Agrícola do Departamento de Agricultura, da Embaixada dos EUA, Nicolas Rubio, e o secretário de Representação do Estado em Brasília, Renato de Assunção.

98ff11cc-f0e8-4a97-a121-8b3f433cc73e

Ministro Conselheiro para Assuntos Agrícolas dos Estados Unidos(centro), Clay M. Hamilton está no Tocantins e foi recebido pelo secretário da Agricultura, Clemente Barros. Foto:Secom

À tarde, os americanos acompanhados do diretor da Seagro, José Américo Vasconcelos continuam a programação com visita à Cooperativa Agropecuária de Pedro Afonso (Coapa) e áreas de produção dos cooperados em Pedro Afonso. Nesta terça-feira, 8, visita a fazenda Nossa Senhora do Carmo em Porto Nacional e nas áreas de produção de arroz, soja, semente e melancia, em Lagoa da Confusão. Na quarta-feira, 9, a programação será no projeto Hidroagrícola de Fruticultura São João.

VEJA TAMBÉM
Manejo de adubação é tema de palestra na Abertura Oficial da Colheita de Grãos Safra 2015/2016

Após as boas vindas, Clemente Barros fez um breve histórico da trajetória do Tocantins nos 26 anos de criação. Destacou as potencialidades como a logística favorável com inúmeras rodovias, à hidrovia e a Ferrovia Norte-Sul. “Esta Safra está sendo atípica, devido o déficit de chuva em fases críticas para as culturas, com uma queda de produção depois de dez anos batendo recordes no índice de crescimento. Nossa produção dobrou nos últimos cinco anos, e certamente, sem a influência do El Niño, continuaremos a crescer já na próxima safra”, explicou.

O secretário explicou ainda sobre os projetos em andamento do Governo, como o Programa de Desenvolvimento da Região Sudeste, o Prodoeste, a ascensão da piscicultura na região Central, as principais às várzeas tropicais e sobre as regiões produtoras do Estado. Clemente Barros ressaltou ainda a presença de empresas de pesquisas privadas e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), os projetos irrigação de fruticultura, e sobre a maior vitrine do agronegócio tocantinense, a Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins (Agrotins).

Além da apresentação do vídeo institucional, o gerente de Agricultura da Seagro, Genebaldo Queiroz, apresentou as potencialidades agropecuárias do Tocantins, como a logística, disponibilidade de novas áreas para agricultura e pecuária e a disponibilidade de água para a produção. Na apresentação mapas sobre a formação do solo, hidrográficos, geológicos e disponibilidade de áreas a serem exploradas. “Podemos destacar também o Matopiba, onde todos os municípios do Estado estão inseridos tem mais potencial de crescimento, atualmente é responsável por 10% do total de produção de soja do país”, frisou.

VEJA TAMBÉM
Encontro sobre confinamento atrai pecuaristas que adotam tecnologias para obter lucro

Visitantes

O Adido Nicolas Rubio disse que é a primeira vez que visitam o Estado e que o motivo é para olhar o panorama atual, conhecer e fazer contatos. “Percebo que o Tocantins é a nova fronteira agrícola, como foi o estado do Mato Grosso nas décadas de 80 e 90”.

Para o ministro Clay M. Hamilton a apresentação foi interessante, e que acompanha o desenvolvimento da agropecuária brasileira há mais de 20 anos. “A meu ver, o Tocantins é parte importante neste desenvolvimento, especialmente com o destaque para o Matopiba. As apresentações foram precisas com informações sobre o panorama e sobre o objetivo do Estado para os próximos anos. Teremos agora as visitas, conhecer de perto a produção que tem chamado atenção como grande parceiro para atender a demanda mundial por alimentos”, ressaltou.  (Assessoria Secom)

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.