Hiram Gomes ver
(Divulgação) Vereador Hiram Gomes cobra posicionamento de políticos tocantinenses diante da crise brasileira.

Em meio as discussões e debates dos problemas locais, o vereador Hiram Gomes (PSDB) utilizou a tribuna para discorrer sobre a grave situação nacional. “O povo saiu às ruas para dizer à classe política do Tocantins, que não aceita a continuidade da crise ética, política e econômica que está conduzindo o Brasil, e Palmas, para o caos”, destacou o vereador.

Gomes  falou que apesar de alguns políticos do Tocantins já terem se posicionados com relação a crise, “não vejo na maioria dos políticos tocantinenses, o intuito e a vontade de declararem o que pensam e o que querem para o Brasil”, falou o parlamentar.
“A crise econômica que a cidade de Palmas atravessa, é consequência  dos descasos, da falta de ética, e da roubalheira que assola a Nação. Acredito que a Justiça e suas instituições saberão guiar os comportamentos futuros a respeito dos descalabros, que, reconheço, foram produzidos pelos próprios políticos”, declarou Hiram Gomes.
Um exemplo de como Palmas, e o Tocantins, são afetados pela crise moral e econômica que afunda o País, é com relação aos convênios firmados entre a Prefeitura de Palmas e o Governo Federal. As obras estão aí para serem executadas mas “os recursos chegam em conta-gotas”.  E segundo o vereador, “se nós como brasileiros não tomarmos uma posição, não cobrar uma solução de quem tem o poder formal de decisão,  o Brasil continuará anda pra trás”.
O vereador  conclamou a classe política tocantinense para que assuma suas responsabilidades. “Nós temos responsabilidade com a solução da crise nacional. Nós temos que usar todos os meios e mecanismos possíveis para que o Brasil retorne à normalidade”.
E ressaltou que é urgente acabar com a impunidade, e que as investigações sobre corrupção tem que punir exemplarmente quem quer que seja. “Não me interessa que políticos, e de que partidos, serão punidos. Pode ser até do meu (PSDB), não me incomoda, absolutamente. Me incomoda  é a persistência da impunidade, e que o Brasil não retome o seu caminho de desenvolvimento”.
E encerrou seu discurso cobrando mais uma vez um posicionamento dos políticos. “Palmas não tem como fugir dos problemas nacional, e a Câmara de Palmas representa o povo de Palmas, e tem que se posicionar.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.