estado-islamico
(Reprodução) Estado Islâmico

A violência cometida pelo Estado Islâmico contra cristãos no Iraque e na Síria foi classificada como “genocídio” pela resolução aprovada pela Câmara dos Representantes dos Estados Unidos.

O documento foi aprovado por unanimidade, todos os 383 legisladores americanos que participaram da sessão foram favoráveis à resolução que pede para que todos os governos do mundo se posicionem contra os terroristas do EI.

O pedido é para reconhecerem que os atos do grupo jihadista sejam chamados de “crimes de guerra, crimes contra a humanidade e genocídio”.

“O EI é culpado de genocídio. Utilizou os assassinatos em massa, decapitações, crucificações, violência sexual, tortura e escravidão em sua campanha deliberada para eliminar as minorias religiosas e terminar com sua história”, disse Ed Royce, presidente do comitê de Relações Exteriores da Câmara.

“Com a declaração, a Câmara deu um passo muito sério. Não há razão para que a Administração não o qualifique de genocídio. Da mesma maneira, (o presidente) Barack Obama deve responsabilizar Bashar al Assad (líder sírio) pelos cruéis crimes de guerra contra sua própria gente”, disse ele.

VEJA TAMBÉM
Garota de 19 anos diz estar grávida e o bebê é Jesus Cristo

O documento foi elaborado pelo republicano de Nebraska Jeff Fortenberry e pela democrata da Califórnia Anna Eshoo. Royce deu total apoio para a criação, assim como os demais deputados americanos. Com informações Uol

 Informações Gospel Prime
COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.