impeachement
(Divulgação) Comissão especial do impeachment será eleita e instalada nesta quinta na Câmara.

O Plenário da Câmara dos Deputados terá sessão nesta quinta-feira (17) para eleger a comissão especial que analisará o processo de impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff. A sessão será aberta às 10 horas e, até o meio-dia, os líderes vão indicar nomes de deputados para compor a comissão.

Às 14 horas, se houver quórum, começará o período de Ordem do Dia, com a eleição da comissão especial como único item da pauta. A instalação da comissão está prevista para as 17 horas.

A eleição do presidente e do relator da comissão poderá ocorrer na quinta ou na sexta-feira.

As informações foram divulgadas após a reunião de líderes partidários no gabinete do presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

Integrantes da comissão
A comissão especial será formada por 65 membros. O bloco liderado pelo PMDB terá 28 membros. Já o bloco liderado pelo PT terá 19, enquanto o bloco que tem à frente o PSDB terá 12 integrantes.

VEJA TAMBÉM
Governo vai aprimorar atendimento aos trabalhadores; mais de mil serão qualificados no primeiro semestre

PRTB e PTC ficaram sem representantes, porque perderam parlamentares durante o período de trocas partidárias. Por outro lado, DEM e PP passaram a ter um representante a mais, com 3 e 5, respectivamente.

O líder do PSDB, deputado Antonio Imbassahy (BA), informou que a decisão final do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o rito do impeachment ainda está sendo examinada pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, a fim de cumprir rigorosamente o que foi determinado pelo Supremo.

Para o deputado Paulo Pimenta (PT-RS), a decisão do Supremo reforça a legalidade. “Nós temos votos mais do suficiente para impedir que o processo avance na Câmara e mais ainda no Senado”, disse Pimenta. Para o deputado, manter a pauta do impeachment é manter a pauta da instabilidade.

Informações Câmara dos Deputados

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.