Após ser baleado, um homem invadiu uma igreja Assembleia de Deus e morreu durante um culto no bairro Monte das Oliveiras, Zona Norte de Manaus. De acordo com a Polícia Militar (PM), o crime ocorreu por volta das 21h da terça-feira (22).

Fiéis que acompanhavam a celebração, informaram que ouviram os tiros disparados. Após menos de um minuto, um homem ensanguentado invadiu o prédio, de acordo com testemunhas.

No momento do crime, cerca de 20 pessoas estariam acompanhando o culto. “Foi um susto muito grande. Ele entrou e já caiu no chão, pediu que o levássemos para o pronto-socorro. Os irmãos [membros da igreja] oraram nele. Ele aceitou Jesus e se foi”, afirmou uma senhora que pediu para não ter o nome divulgado.

monte_das_oliveiras_1Vítima caiu próximo a porta lateral da igreja, após ser atingida com dois tiros (Foto: Ive Rylo / G1 AM)

Segundo testemunhas, a vítima teria pulado o muro dos fundos e entrado no interior da igreja. “Isto nunca aconteceu na minha vida, nunca vou esquecer. Ele veio se refugiar aqui”, afirmou outra testemunha que não quis de identificar.

VEJA TAMBÉM
Pastor da Assembleia de Deus fratura o pescoço e morre em grave acidente em Rondônia

monte_das_oliveiras_2 (1)

Crime ocorreu em igreja na rua Muriatinga, Monte
das Oliveiras, Zona Norte (Foto: Ive Rylo / G1 AM)

De acordo com informações repassadas por policiais da 15º Companhia Interativa Comunitária (Cicom) – que atenderam a ocorrência junto aos servidores da 26ª Cicom – dois homens que estavam em um veículo modela Vectra, de cor preto, são suspeitos do crime. A vítima e os suspeitos ainda não foram identificados.

Investigadores da Polícia Civil informaram que o homem foi atingido por dois tiros, um no braço direito e outro no tórax.  O corpo foi levado ao Instituto Médico Legal (IML), no bairro Cidade Nova, na Zona Norte.

O caso deve ser investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Com informações G1

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.