Screenshot (1)

Um ataque de um homem-bomba suicida neste domingo matou ao menos 65 pessoas, a maioria mulheres e crianças, do lado de fora de um parque público na cidade de Lahore, no Paquistão, capital de Punjab.

A explosão aconteceu na área de estacionamento, a poucos metros de onde ficam balanços para crianças. Cerca de 150 pessoas foram feridas pela explosão. Várias crianças fugiram do local, outras foram atendidas em hospitais da região, mas estão separadas de seus pais.

Os cristãos do país foram, mais uma vez, alvo do ataque que foi assumido pela facção Talibã Jamaat-ul-Ahrar. “O alvo foram os cristãos”, disse um porta-voz da facção, Ehsanullah Ehsan. “Nós quisemos mandar essa mensagem para o primeiro-ministro Nawaz Sharif, de que nós entramos em Lahore. Ele pode fazer o que quiser, mas não será capaz de nos parar. Nossos homens-bomba vão continuar com esses ataques”.

TERROR

Testemunhas relatam ter visto pedaços de corpos espalhados pelo estacionamento depois de a poeira baixar após a ação suicida.

VEJA TAMBÉM
Estado Islâmico ameaça matar mais de 30 cristãos, presos na Líbia

“As chamas da explosão eram tão altas que passaram da copa das árvores, e vi corpos voando no ar”, disse o morador Hasan Imran, 30, que foi caminhar no parque.

Imagens de TV mostraram crianças e mulheres em poças de sangue do lado de fora do parque, chorando e gritando enquanto equipes de resgate, policiais e transeuntes carregavam feridos para ambulâncias e carros.

Centenas de cidadãos doaram sangue nos hospitais, que tiveram de manter vários corpos nas enfermarias após os necrotérios terem ficado lotados, informaram TV locais.

“Que Deus despeje sua ira sobre os agressores. Que tipo de gente ataca crianças em um parque?”, disse chorando Nasreen Bibi, que esperava notícias sobre sua filha de 2 anos em um hospital.

Logo após o ataque, o governo de Punjab ordenou o fechamento de todos os parques públicos e decretou três dias de luto. As principais áreas de compras também foram fechadas, e as ruas mais importantes ficaram desertas.

Histórico

Em meados de 2015, dois ataques suicidas foram realizados contra os cristãos, o que deixou 17 mortos e 70 feridos.

VEJA TAMBÉM
Líder cristão é agredido até a morte

No final de 2014, uma escola foi atacada, deixando 144 mortos. Em setembro de 2013, uma facção talibã reivindicou um atentado similar à saída de uma igreja, depois de uma reunião de domingo, em Peshawar, nordeste do país. Com 82 mortos, aquele foi o maior ataque a cristãos já registrado na história do Paquistão.

O Paquistão é o 6º país na Classificação da Perseguição Religiosa e há mais de três anos ocupa um dos 10 primeiros lugares da lista.

Com informações Portas Abertas

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.