O caso aconteceu no último fim de semana, 02 e 03, na região do Bico do Papagaio. Segundo O Ministério Público Estadual (MPE), familiares de presos comunicaram que receberam ligações de um suposto Promotor de Justiça chamado Paulo Roberto, que se dizia responsável pela comarca de Tocantinópolis. O criminoso pedia o depósito de R$ 1.500, 00 para que o preso fosse liberado.

O MPE alertou para a tentativa de golpe e comunicou que não cobra por nenhum serviço, pois é um órgão público e está a serviço da sociedade na defesa dos direitos do cidadão. O órgão comunicou ainda que não existe em seu quadro nenhum Promotor de Justiça com o nome de ‘Paulo Roberto’, e que, em nenhuma hipótese, há cobrança por um serviço prestado pela Instituição.

Para mais informações, o MPE recomenda procurar o Promotor de Justiça responsável pela sua comarca. Os endereços e telefones estão disponíveis no site. https://www.mpto.mp.br/lista_cargos_execucao.html

Informações Ascom MPE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.