290756-970x600-1

Às vésperas da 54ª Assembleia Geral da CNBB(Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), aberta nesta quarta-feira (6), em Aparecida, no interior de São Paulo, o movimento católico “Legislação e Vida” divulgou um carta aberta aos bispos do país cobrando uma “posição clara e firme em relação aos graves danos que o PT causou à Igreja Católica e à nação brasileiras nestas últimas décadas, especialmente nos últimos 13 anos à frente do governo”.

Segundo a Folha de São Paulo, o documento, assinado por Hermes Rodrigues Nery, coordenador do movimento, foi publicada no último dia 29 em um site de petições online e, até agora, tem pouco mais de 5.200 assinaturas.

A carta não fala explicitamente o impeachment da presidente Dilma Rousseff, mas Nery afirmou à Folha ser um defensor do processo de deposição.

“Hoje, além de política e econômica, a crise no Brasil é moral. O PT chegou a um ponto que não dá para defender, do ponto de vista moral”, disse. A Igreja Católica, segundo ele, não pode ficar omissa diante do atual momento do país.

VEJA TAMBÉM
Católicos se revoltam contra Cláudio Duarte: pregou contra Maria dentro de uma Igreja Católica

Embora o documento não seja direcionado à CNBB como instituição, mas sim aos bispos individualmente, acusa o “clero progressista” da entidade de complacência com o “ideário socialista” do PT, “que emergiu com a bandeira da ética para chegar ao poder e depois dilapidar o estado brasileiro, aparelhando as instituições e implementando a agenda antivida e antifamília, a agenda abortista”.

O texto diz que o PT chegou “aonde chegou com a conivência, a cumplicidade, a omissão (e até o favorecimento) de muitos bispos, seduzidos pela retórica do populismo e pela demagogia” e afirma que faltou aos integrantes coragem para “denunciar o PT como um partido revolucionário, de ideário socialista, aliado de governos comunistas e ditatoriais (especialmente Cuba)”.

“Faltou coragem a muitos bispos do Brasil, firmeza e fidelidade ao Magistério: ao não alertarem os fiéis do risco de excomunhão – e do risco à própria salvação – aos que apoiavam o PT”, diz a carta.

O documento faz ainda referência à Operação Lava Jato e diz que as investigações “escancararam ao mundo a verdadeira face do PT”.

“Urge que os bispos do Brasil, ainda em tempo, façam o mea culpa por terem permitido ao PT chegar aonde chegou, com as consequências calamitosas no campo político e econômico, mas sobretudo no campo moral e cultural. Que sigam o exemplo de um papa, João Paulo 2º, que teve a humildade de pedir perdão e rever posturas quando necessário.”

VEJA TAMBÉM
Zé Roberto diz que sua candidatura é pra valer

A 54ª Assembleia Geral da CNBB, que tem como tema central “Cristãos leigos e leigas na Igreja e na sociedade”, segue até o dia 15 de abril. Durante o encontro em Aparecida, que terá a participação de cerca de 320 bispos de todo o país, serão discutidas as diretrizes da igreja no Brasil.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.