2016-905067141-201604241704323365_20160424Rodrigo Albert Honório (camisa azul), filho do pastor, sendo amparado por amigos e familiares Foto: Márcio Alves / Extra

Foi enterrado no domingo o pastor evangélico morto por traficantes em uma favela do Rio de Janeiro. Os moradores da região disseram para a polícia que ele foi assassinado depois de ser confundido com um PM.

A despedida reuniu centenas de pessoas entre amigos da família, vizinhos e fiéis da igreja.

Wagner Lopes Honório tinha 47 anos e há nove era pastor de uma igreja evangélica no Jacarezinho.

2016-905066363-201604241701183362_20160424Kátia Honório, de 46 anos, mulher do pastor Foto: Márcio Alves / Extra

O pastor foi enterrado no fim da tarde deste domingo (24) no cemitério de Inhaúma, na Zona Norte. Parentes e amigos falaram emocionados sobre o trabalho dele na igreja e contaram que Wagner foi atingido por um tiro quando voltava para casa depois de um encontro de oração.

“Um homem de Deus, íntegro, trabalhador, um chefe de família excelente e fazia um trabalho evangelístico muito grande ali no Jacarezinho”, contou Judson Barros, pastor.

VEJA TAMBÉM
O Rio de Janeiro sediará Seminário de Ciências Bíblicas

Moradores da região contaram à polícia que Wagner foi assassinado por traficantes em um beco na comunidade e que os bandidos atiraram porque confundiram o terno que o pastor usava com a farda de um policial militar.

Wagner deixa mulher e quatro filhos. “Ele tem quatro filhos, três homens e a minha filha, de 9 anos, que ontem gritava muito que queria o pai de volta. É uma coisa meio triste, né? Começamos a namorar com 14 anos e íamos fazer 25 anos de casados”, disse a viúva Kátia Elaine.

A Delegacia de Homicídios está investigando o caso. Uma perícia foi feita no local do assassinato, agora, as testemunhas serão ouvidas para tentar identificar os autores do crime.

Com informações globo

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.