971c9a69-18c1-4dd8-ba57-c50e0e2f3c0aCompromisso foi firmado no cartório de registro civil de Palmas na tarde desta segunda-feira. Foto:Divulgação

Membros da chapa 2 “Responsabilidade Classista” registraram em cartório na tarde desta segunda-feira, 16, o compromisso de, em caso de vitória na disputa pela direção do Simed (Sindicato dos Médicos no Estado do Tocantins), não tentarão a reeleição. E mais: vão propor alteração no estatuto nesse sentido. A votação está programada para o próximo dia 31.

De acordo com o candidato a presidente pela chapa, o clínico geral Hugo Magalhães, 34, o grupo fez questão de oficializar o compromisso por dois motivos: “Primeiro porque nosso grupo, ao se unir e decidir pela candidatura, fez com o propósito de mudança, oxigenação e novo modelo de gestão, com novas ideias. E, segundo, porque caso os colegas nos confiem a vitória dia 31, vamos abrir espaço para novos médicos participarem no próximo pleito. Pregamos responsabilidade, transparência e alternância nos rumos do sindicato”.

6101dc43-4944-4631-8b16-d21b50835141Compromisso foi firmado no cartório de registro civil de Palmas na tarde desta segunda-feira. Foto:Divulgação

O documento foi protocolado no Cartório de Registro Civil de Pessoas Jurídicas e de Protesto. O candidato reafirmou o respeito pelos integrantes da atual gestão, que estão há oito anos à frente do sindicato, mas disse que há uma clara insatisfação da classe médica que pede alternância no comando do Simed. “Essa é uma das queixas que ouvimos nas visitas tanto na capital, como no interior. É necessário mudar, o sindicato precisa de novas cabeças, com novas ideias para implementar política diferente do que está aí.”

VEJA TAMBÉM
CGADB: Definida Comissão Eleitoral que conduzirá eleição de 2017

Candidata a vice na chapa 2, a neurocirurgiã Adria Simões ratificou a opinião de Magalhães. “Estamos em meio a um processo eleitoral classista que esse debate veio à tona não só pelo nosso grupo, mas partiu dos próprios colegas. Temos propostas e ideias que não vislumbramos realizadas pela gestão atual. Mas, passada a eleição, todos devemos estar juntos, ouvindo cada colega para melhorar a representatividade da classe”, disse.

Integrante da chapa, o médico Estevam Rivello Alves esteve no cartório e falou sobre a iniciativa. “Isso prova que nosso grupo, de fato, não tem apego ao poder. Nossa proposta é fazer algo diferente para a categoria e abrir espaço para colegas com novas e outras ideias melhores ainda que as nossas”, declarou. “Não tem como fazer algo diferente agindo e pensando sempre igual”, finalizou Hugo Magalhães. (Ascom)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.