Paulo Marques dos Santos, 49 anos, foi condenado a 29 anos de prisão.
Paulo Marques dos Santos, 49 anos, foi condenado a 29 anos de prisão.

Um pai de 49 anos foi preso  na manhã desta terça-feira (17) no Setor Céu Azul em Araguaína -TO acusado de abusar sexualmente de duas filhas durante oito anos.  O mandado de prisão foi expedido no último dia 13 pela Juíza  da Vara da Violência Doméstica,  Sirlene Maria de Assis Santos de Oliveira,  e cumprido na data de hoje pela Polícia Civil.

Paulo Marques dos Santos (49 anos) foi preso numa residência localizada no setor Céu  Azul por volta das 6h00.  Segundo a investigação, ele abusou das duas filhas, sendo que uma delas sofreu violência sexual por oito anos seguidos‒entre 1999 e 2007. Com essa filha, os abusos  começaram quando a menina tinha apenas oito anos e terminou ao completar 16, resultando num incesto.

De acordo com a Polícia, após a gravidez da adolescente o pai ainda violentou por duas vezes a outra filha mais nova.  Sendo a última vez ocorrida em meados de novembro de 2010, numa chácara.

O mandado de prisão foi cumprido pela Delegacia Fazendária de Araguaína.  O delegado titular, Rerisson Macedo, disse que o caso foi denunciado à Polícia somente no ano de 2011.

VEJA TAMBÉM
Cantora gospel do TO, Diully Vida possui mais de 74 mil visualizações do novo clipe da carreira: “Tire a pedra”

Na época, a Delegacia da Infância investigou o caso, repassou as provas à Justiça e o acusado foi condenado a 29 anos, dois meses  e 23 dias, em regime inicialmente fechado.  Mediante a condenação, a Juiza expediu o mandado de prisão, que já foi cumprido.  Paulo Marques dos Santos foi encaminhado hoje à CPPA.

Atualmente a filha mais nova, violentada em 2010, tem 20 anos.  A outra mais velha, que engravidou do próprio pai, tem 25 e não chegou dar à luz a criança.  O delegado Rerisson Macedo enfatizou que a Polícia tem combatido o crime de violência sexual e quem o comete pode ter a certeza de que vai ser preso.

Com informações Fernando Almeida/Araguaína Notícias

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.