17103cea-1724-4e67-bfbf-65b106807614“O dinheiro foi e a reforma não ocorreu. Eu me pergunto: onde o dinheiro se encontra?”, afirmou o vereador. Foto: Divulgação

O vereador professor Júnior Geo (PROS) questionou na sessão da última quarta-feira, 18, a utilização de prédios alugados para o funcionamento do poder público. Na ocasião, o parlamentar elogiou a ideia do Centro de Referência em Fisioterapia na região sul de Palmas, lembrando que poderia se estender a demais profissionais, mas contestou a construção do prédio feita com o dinheiro público em um lote particular alugado. A mesma situação teria ocorrido com o Instituto 20 de Maio, localizado na pista do antigo aeroporto.

Outro exemplo citado foi o aluguel de prédios particulares em áreas nobres como o da Secretaria de Saúde do Município, localizado na avenida Teotônio Segurado; e Prefeitura de Palmas e Resolve Palmas, localizados no centro. Em contrapartida, citou prédios públicos desativados como  o da antiga Secretaria de Meio Ambiente do Município; a Policlínica da Arno 31; e o Shopping da Cidadania na região sul.

Fim do aluguel da Câmara Municipal

VEJA TAMBÉM
Câmara de Palmas aprova doação de terreno para Hospital do Câncer de Barretos

Outro questionamento foi sobre a Câmara Municipal de Palmas que paga aluguel, mas que foi destinada parte das emendas parlamentares em acordo com o gestor do município para que o paço municipal fosse reformado e adaptado tendo a instalação da Casa de Leis em um prédio publico. Segundo Geo, o repasse foi feito via emenda, o acordo era que no mês de agosto, deste ano, a obra estivesse finalizada e deixassem de ter mais uma conta de aluguel.

“O dinheiro foi e a reforma não ocorreu. Eu me pergunto: onde o dinheiro se encontra?”, afirmou o vereador lembrando em seguida que este dinheiro utilizado para sequência de alugueis não é dinheiro da gestão, mas da sociedade e, segundo ele, está sendo mal utilizado.  “Espero eu que tenhamos um pouco mais de discernimento entre o público e privado e que se faça jus ao cargo que ocupa em benefício da sociedade”, clamou Geo.

Assessoria