4f5dcd50-bbb0-4715-8281-24b66a39400e

Os resultados do projeto Cerrado-Jalapão foram tema prioritário na reunião realizada nesta segunda-feira, entre a embaixada alemã e o Governo do Estado, por intermédio da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh). A avaliação contou com  representantes da embaixada alemã no Brasil do Naturatins e Ruraltins.

Iniciado em dezembro de 2011, com término previsto para outubro deste ano, o projeto visa à prevenção e ao combate a incêndios florestais naquela região, e tem como parceiros agências internacionais, a exemplo do KfW (Banco Alemão para o Desenvolvimento), um dos financiadores, a Agência Alemã de Cooperação Técnica (GIZ), Ministério do Ambiente, CMBio, Ibama. Em nível local a parceria conta com a Semarh, Naturatins, Ruraltins e Defesa Civil.

Para o coordenador geral do projeto, no Brasil, Michael Scholze, a renovação da parceria vai depender do interesse do governo alemão, após avaliação do desenvolvimento do projeto. Ele adianta, no entanto, que a decisão da embaixada vai levar em conta os avanços do projeto e também da contrapartida que será apresentada pelo governo brasileiro. “Pode ser que outros projetos sejam apresentados, inclusive”, ponderou.

VEJA TAMBÉM
Tocantins terá três pilotos na 24ª edição do Rally dos Sertões

“O nosso objetivo principal é somar esforços para que a parceria possa reduzir os impactos das queimadas no cerrado”, observou a titula da pasta, Meire Carreira, durante a reunião, que contou também com a participação do Diretor de Instrumentos de Gestão Ambiental da Semarh, Rubens Brito.

Houve uma rodada de apresentação do projeto e em seguida, a equipe alemã embarcou para o Jalapão, para conhecer de perto a região.

MIF

O MIF (Manejo Integrado do Fogo) e uma prática preventiva e educativa, cujo objetivo principal é reduzir os impactos das queimadas e incêndios na região do Jalapão, que tem seu período mais acentuado entre os meses de agosto a outubro, mas a partir dos meses de abril e maio, a Semarh e os parceiros locais começam com as ações preventivas.

 “A natureza do trabalho desse projeto já faz parte do nosso dia a dia, como a sensibilização dos produtores sobre o perigo de incêndios, práticas ecologicamente sustentáveis, alternativas ao uso do fogo e orientações técnicas para realizar queimadas controladas, são algumas das ações”, explica o diretor Rubens Brito, para quem a ideia é fortalecer, cada vez mais, essa parceria que tende a potencializar o nosso trabalho e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida do agricultor e suas famílias.

VEJA TAMBÉM
Tocantins terá três pilotos na 24ª edição do Rally dos Sertões

O projeto, promovido entre o governo brasileiro e o governo alemão, tem como parceiros na implantação o Ibama/Prevfogo, o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), o Ruraltins, a Embrapa, o Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidades (ICMBio) e a Cooperação Técnica Alemã (GIZ).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.