A partir desse capítulo o apóstolo Paulo passa a tratar de questões mais práticas. Como novas criaturas precisamos evidenciar a nossa fé mediante as nossas ações. Paulo mostra que depois de experimentar da graça divina não é mais possível viver segundo as normas ou a maneira de pensar deste mundo pecaminoso (Rm 12.1,2). O apóstolo também mostra que como novas criaturas, pertencemos a um corpo, o “Corpo de Cristo”. Cada membro desse Corpo recebeu dons e talentos e estes precisam ser usados com humildade, amor, sabedoria, contribuindo para o bem-estarde todos.

Em vista de tudo quanto Deus fez por Seu povo em Cristo, como Seu povo deve viver? Deve apresentai”-se a Deus como “sacrifício vivo”, con­sagrado a Ele.

Os sacrifícios de animais, oferecidos numa época anterior, tornaram-se obsoletos graças à oferta que Cristo fez de Si mesmo. Mas sempre há lugar para o serviço divino prestado por corações obedientes. Em vez de viverem pelos padrões de um mundo em desacordo com Deus, os crentes são exortados a deixar que a renovação das suas mentes, pelo poder do Espírito, transforme as suas vidas harmonizando-as com a von­tade de Deus.

A Bíblia nunca ensina uma doutrina para torná-la simplesmente conhecida. Mas ela é ensinada para que seja transferida para a prática. “Se sabeis estas cousas, bem-aventurados sois se as praticardes” (Jo 13:17). Daí, Paulo repetidamente apresenta uma exposição doutrinária, após uma exortação ética, interligando ambas, como aqui, pela conjiin-ção “pois” ou equivalente (ver Ef 4:1; Cl 3:5).

Além disso, é digno de nota que as admoestações éticas desta e doutras epístolas do Novo Testamento, quer sejam ou não de Paulo, têm forte semelhança com o ensino ético de Cristo registrado nos evangelhos. Na verdade, elas se baseiam na “lei de Cristo”, como lhe chama Paulo (Gl 6:2; ver 1 Co9:21).

VEJA TAMBÉM
Lição 07 - A vida segundo o Espírito

De maneira particular, pode-se traçar uma impressionante lista de paralelos entre 12:3-13:14 e o Sermão do Monte. Embora não existisse nesse tempo nenhum dos nossos evangelhos canônicos, o ensino de Cristo registrado neles era corrente nas igrejas — certamente em forma oral, e talvez também na forma de sumários escritos.

  1. Que apresenteis os vossos corpos.

Ver 6:13, 19; o verbo grego aqui é o mesmo que ali é traduzido por “oferecer”. Agora Paulo expõe com mais pormenores aquilo que está en­volvido em apresentar-se os cristãos a Deus para serem usados no Seu serviço.

Sacrifício vivo. A nova ordem tem os seus sacrifícios, que não consis­tem nas vidas de outrem, como os antigos sacrifícios de animais (ver Hb 13:15s.; lPe2:5).

O vosso culto racional. AV e RV: “O vosso serviço racional” ou “razoável”. RVmg. e RSV traduzem: “Vosso culto espiritual”; NEB: “O culto oferecido pela mente e pelo coração” (mg: “O culto que vocês, como criaturas racionais, devem oferecer”). O substantivo é latreia, já usado em 9:4 com referência ao “serviço de Deus” (AV, RV) ou o “culto” (RSV, AA; ver NEB: “o culto do templo”) instituído para os israelitas. O adjetivo é logikos (derivado de logos), que pode significar “razoável”, “racional” (o serviço prestado por vidas obedientes é a única resposta razoável ou lógica à graça de Deus)’ ou “espiritual”, como em 1 Pedro 2:2, onde o “leite da palavra” (AV) é expressão traduzida mais apro­priadamente por “leite espiritual” em RV, RSV, NEB e AA. Aqui talvez seja preferível “culto espiritual”, em contraste com as exterioridades do culto do templo de Israel.

  1. E não vos conformeis com este século.

AV: “. . com este mundo”. “Este século” (aiõn), como em 1 Corín-tios 1:20, 2:ó, 3:18; 2 Coríntios 4:4; Gálatas 1:4, distingue-se de “século vindouro” (como ocorre em Ef 1:21: “não só no presente século, mas também no vindouro”). Conquanto seja chamado “Este inundo perver­so” (ou “este presente século mau”) (Gl 1:4, RVmg.), e seja dominado pelo “deus deste século” que cega a mente dos incrédulos (2Co4:4, RV­mg. e AA), ainda assim é possível às pessoas pertencer temporariamente a “este século” para viverem como herdeiros do século vindouro, da era de renovação e ressurreição. São aqueles sobre os quais “os fins dos séculos têm chegado” (RV, AA), para os quais, visto que são “uma nova criação” em Cristo, “as cousas antigas já passaram, eis que se fizeram novas” (2 Co 5:17, RSV). É pelo poder do Espírito neles, penhor da sua herança no século vindouro, que podem resistir à tendência de viverem ao nível “deste século”.

VEJA TAMBÉM
Lição 07 - A vida segundo o Espírito

Transformai-vos. O verbo grego é metamorphoõ, traduzido por “transfigurar-se” nas narrativas da transfiguração em Mateus 17:2; Marcos 9:2. O único outro lugar onde aparece no Novo Testamento é 2 Coríntios 3:18, referindo-se aos crentes “transformados” na imagem do Filho “de glória em glória” (ou “de um grau de glória a outro”, RSV) pela operação do “Senhor, o Espírito” — passagem que é útil comentário a este.

Fonte: BRUCE, F.F. ROMANOS: Introdução e Comentário. 1ª Edição. Brasil: Sociedade Religiosa Edições Vida Nova, 1979.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.