A galera do Rap em Palmas, que há pouco tempo curtiu o evento Hip Hop Festival que trouxe o Rapper Thiagão, se prepara para mais um evento marcante, desta vez, o programa Nação Rap,  vai receber a presença do Pastor Cela do ministério Éfeso.

Para comemorar os três anos, Bruno Mendes, responsável Pelo Nação Rap, vai levar o Hip Hop Contra o Crack para três cidades do estado: Gurupi, Palmas e Porto Nacional respectivamente. No dia 10 de junho, o rapper Cela fará uma visita no CASE no Jardim Taquari em Palmas To, e a noite realiza sua apresentação em Gurupi. Nodia 11, o Rapper fará uma visita a Unidade Prisional Feminina de Palmas (UPF), e a tarde, a ação será no bairro Morada do Sol 2 em Palmas, onde durante haverá serviços sociais como: corte de cabelo, médicos e palestras sobre os malefícios das drogas, a noite todos irão acompanhar no campo de futebol do bairro, o Pastor Cela, que além da palavra de Deus e do seu testemunho, vai cantar vários sucessos da sua carreira entre eles; o Rap Na Fé de Jó.

No dia 12, o programa estende sua comemoração com a final da Copa Nação Rap de futebol que será realizada na Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPP), onde o Pastor Cela fará uma palestra sobre o vício das drogas ilícitas e do álcool. E a noite, a comemoração do aniversário se encerra com a apresentação em Porto Nacional.

Bruno Mendes respondeu algumas perguntas acompanhe:

1 – Por que levar o Hip Hop Contra o Crack para três cidades?

A ideia aconteceu porque algumas pessoas destas cidades se envolveram com o evento e fortaleceram, quando anunciamos no ar o aniversario do programa e que traríamos o Pastor Cela do ministério Éfeso, no mesmo dia começaram a me ligar e pedir pra levar ele até as cidades de Gurupi e Porto Nacional, e a agenda do Cela permitiu essa parceria.

2 – É a primeira vez que leva um evento para a comunidade carcerária do estado?

Não, já fizemos vários eventos lá, levamos serviços sociais e o Hip Hop Festival que fizemos esse ano no Ayrton Sena, o do ano passado foi feito lá na CPP, na ocasião levamos o G-Ra do grupo Atalaia.

3 – Como é a recepção do seu trabalho lá?

Não poderia ser melhor, até mesmo a Secretaria de Ação Social, apoia o nosso trabalho e nos ajuda, os reeducandos, nos recebem muito bem, gostam do nosso trabalho. Eles têm aparelhos de rádio que é permitido, então são grandes ouvintes do programa Nação Rap.

4 – E que balanço você faz destes três anos do Nação Rap?

Olha, vou te contar uma coisa, eu comecei pela minha preferência pelo rap, gosto do som e principalmente da mensagem que as musicas passam. Pra mim os rappers são grandes pensadores, eles conseguem através da sua arte, criticar o que está errado na sociedade, na atitude das pessoas. Eu já conheci muitos Rappers através do meu programa, tenho muito orgulho destes três anos, que como tudo na vida, não é feito só de coisas boas, tem as dificuldades também, felizmente o programa taí, comemorando três anos. E em 2016, só teve coisa boa até o momento, o programa agora é em dois dias, sábado e domingo das 18:00 às 20:00h.

rap

 

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.