Uma juíza de São Paulo determinou o confisco de 20% do dízimo arrecadado diariamente nos cultos da Igreja Renascer em Cristo para o pagamento de indenização a uma vítima do desabamento da sede da igreja, no bairro do Cambuci, na Zona Sul de São Paulo, em 2009. Nove pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas.

A decisão da juíza Daniela Dejuste de Paula, da 21ª Vara Cível, foi publicada no Diário Oficial de 23 de maio, mas divulgada pela defesa da vítima nesta quinta-feira (2).

Procurado pelo G1, o advogado da Renascer, Roberto Ribeiro Junior, diz que estranhou a divulgação da informação pelo defesa da vítima, já que havia sido acordado entre ambos um acordo extrajudicial para pagamento de R$ 26 mil, que ainda não foi assinado.

Em 2012, a sentença condenou a instituição a pagar R$ 10 mil de indenização por danos morais. Houve recurso e, após a intimação para pagamento não ser atendida pela Renascer, a juíza mandou a penhora do caixa da igreja até o valor atualizado de R$ 27.546, informou o Tribunal de Justiça (TJ).

VEJA TAMBÉM
Homem se arrepende de doar bens na Fogueira Santa, mas perde ação contra Universal

Edison Dantas / Diário SP

A penhora do dízimo ocorre porque não foram encontrados outros bens da Renascer para a indenização.

A vítima é um homem que ficou ferido no desabamento. O advogado dele, Ademar Gomes, diz que o objetivo agora é tentar obter o mesmo para outras vítimas da tragédia que ainda não foram indenizadas. “Eu defendo 80% das vítimas daquele caso e muitos são pessoas simples, que passam necessidades”, afirmou.

A magistrada diz em sua sentença que já houve decisões semelhantes e que se trata de uma “excepcional possibilidade”. “As doações dos seguidores e simpatizantes do culto religioso constituem em receita da pessoa jurídica e esta deve suportar as suas obrigações, dentre elas o crédito da agravante”, diz.

A magistrada acrescenta que, “ante a ausência de bens que garantam a execução, excepcionalmente, lícito é que a sua receita diária seja penhorada, em percentual que não a inviabilize, até a satisfação do crédito”.

Uma perita foi constituída pela Justiça para acompanhar a arrecadação e a penhora do dízimo, com o pagamento mensal de salário de R$ 3 mil mais 15% do valor penhorado mensalmente, conforme a decisão.

VEJA TAMBÉM
Aprendi a ser mãe com o Espírito Santo, diz bispa Sonia

Cenas de terror

Por volta das 17h do dia 18 de janeiro de 2009, o teto do templo da Renascer, na Avenida Lins de Vasconcelos, Vila Mariana, na Zona Sul de São Paulo, desabou provocando a morte de nove pessoas e ferindo outros 107 fiéis. Três imóveis vizinhos acabaram interditados. Uma das causas da tragédia teria sido o excesso de peso no telhado. O templo ficou famoso pelo casamento do jogador Kaká, em 2005, na época um seguidor da religião. O atleta chegou a expor a taça de melhor jogador do mundo no local.

Divulgação

Presos

O casal Estevam e Sonia Hernandes, líderes da Igreja Renascer, foram condenados em 2007 pela Justiça dos Estados Unidos a dez meses de prisão por terem tentado entrar com  US$ 56 mil não declarados no país. Parte desse valor estava numa “Bíblia” carregada por Sonia. Além da prisão, o casal pagou multa de US$ 60 mil.

Com informações Diário de São Paulo

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.