33cd08ea6f7445d9842c9aa9855630f1_18“Eu concordei em colaborar com o governo, porque a situação não pode continuar assim”. Foto: Reprodução

Um relatório emitido pelo veículo de comunicação “Voz da América”, afirmou recentemente que os imãs (líderes religiosos muçulmanos), estão colaborando com o recrutamento de mais combatentes para lutar contra o Boko Haram. No relatório, um dos recrutadores comentou sobre os atuais sequestros e ameaças que o grupo extremista tem feito. “Eu concordei em colaborar com o governo, porque a situação não pode continuar assim, devemos nos unir para enfraquecer cada vez mais a influência desse grupo”. O Conselho Islâmico dos líderes tradicionais e dignitários muçulmanos convocou uma reunião com 200 líderes comunitários para conversar sobre a decisão.

“Parece ser uma boa estratégia do governo, fazer parcerias com os líderes religiosos, já que eles são muito influentes em suas comunidades. Se eles apoiarem a campanha militar, a chance de vencer será muito maior. A mentalidade da população precisa ser unânime e os cidadãos precisam se conscientizar do mal que o Boko Haram está causando, além disso, é preciso reconhecer que a perseguição contra os cristãos e as minorias religiosas está aumentando cada vez mais por conta das ações criminosas do grupo”, comenta um dos analistas de perseguição.

VEJA TAMBÉM
Brasil se une a países islâmicos e vota contra Israel na OMS

Camarões não está na atual Classificação da Perseguição Religiosa, mas já tem uma pontuação alta e ocupa o 60º lugar entre os países que mais perseguem os cristãos. Há anos, o governo tem investido no fechamento de igrejas, embora se declare um país laico e tenha uma população composta por 80% de cristãos. Oficialmente, apenas 47 licenças foram concedidas entre 1990 e 2009, a igrejas e organizações cristãs, porém, os relatórios indicavam cerca de 500 denominações em funcionamento em todo o país. É provável que esse número tenha aumentado desde então. Ore pela igreja em Camarões e interceda pelos cristãos perseguidos.

Com informações Portas Abertas

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.