Durante a obra, 50% dos operários necessários para a execução foram os próprios internos da Comunidade Terapêutica Vida Nova.
Durante a obra, 50% dos operários necessários para a execução foram os próprios internos da Comunidade Terapêutica Vida Nova.

A obra do primeiro Centro de Acolhimento Municipal para Tratamento de Dependentes Químicos de Araguaína está em ritmo acelerado. Cerca de 60% está concluída, partindo agora para a fase de acabamento da estrutura. Nesta semana, uma fiscal do Ministério da Justiça, a engenheira civil Iris Cumming Amicuci, vistoriou o empreendimento para aferir o andamento da obra.

Esta vistoria é de rotina em obras públicas, verificando o tipo de material utilizado na execução, o que já foi feito e se está de acordo com o cronograma do empreendimento. Durante a visita da técnica, o representante da construtora AP Empreendimentos, responsável pela obra, informou que dentro de 45 dias o Centro de Acolhimento estará pronto.

Durante a obra, 50% dos operários necessários para a execução foram os próprios internos da Comunidade Terapêutica Vida Nova.

Centro de Acolhimento
O Centro de Acolhimento terá a capacidade para receber 32 internos, homens e mulheres, entre 18 e 60 anos. Um dos diferenciais do centro é o acolhimento a mulheres.

A obra está sendo construída em terreno da Prefeitura, localizado na área do antigo viveiro, a cerca de quatro quilômetros da cidade. O projeto do Centro também é da Prefeitura e estão sendo investidos R$ 1.229,572,27, oriundos de emenda parlamentar da senadora Kátia Abreu.

VEJA TAMBÉM
Suspeito de estuprar servidora foi apreendido em Natividade pela Polícia Militar

Assim que a obra estiver pronta será realizada uma licitação, para que uma associação seja responsável pela administração do centro.

Projeto
O objetivo principal do projeto é promover a reabilitação e reinserção de dependentes químicos na sociedade, que terão apoio em trabalhos para a geração de renda. O centro contará com dois dormitórios masculinos com capacidade para 24 internos e um feminino para 8 internas.

O local contará com refeitório, quiosques, áreas de convivências, recepção e salas médicas.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.