04b761a6-0eee-4ff6-8bf3-9a132a9f2219“Estado ainda há uma carência no que diz respeito ao acesso à universidade pública”, defende Mourão. Foto:Divulgação

O deputado estadual Paulo Mourão (PT), apresentou nesta quarta-feira, 08, projeto de lei na Assembleia Legislativa solicitando ao governo do Estado, que transforme a Fundação Universidade do Tocantins (UNITINS), em autarquia de regime especial, totalmente pública e gratuita de gestão democrática, dotada de autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial.

Mourão lembra que no Estado ainda há uma carência no que diz respeito ao acesso à universidade pública, principalmente no interior. O parlamentar cita dados do Tocantins, contidos no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), onde mostra informações referentes ao acesso da classe social no ensino superior.

 “O PNUD mostra que no ano de 2010 apenas 14,35% dos jovens de 18 a 24 anos cursavam o ensino superior no Estado. Deste percentual, 60% dos alunos representam a classe alta e média e somente 40% representam a classe baixa. Isso porque também o Tocantins é um dos poucos estados brasileiros que ainda não possuem universidade pública estadual”, ponderou.

“Diante dessa situação, é preciso dar andamento as políticas públicas que promovam à igualdade de oportunidades na educação, dando condições a classe baixa, o acesso ao ensino superior gratuito nas universidades”, defendeu o parlamentar, destacando que o Brasil, em 2003, tinha também um dos índices mais baixos do mundo em oferta de ingresso de jovens ao ensino superior, contando apenas com 32,9%.

VEJA TAMBÉM
Paulo Mourão propõe lei que obriga a criação da comissão de transição de governo

“Em 2014 subimos esse número para 58,5% dos jovens cursando o ensino superior. Isso se deve ao projeto educacional estimulado pelo governo do PT, como o ProUni, Fies, criação de Escolas Técnicas e outras ações importantes que fortaleceram o processo educacional no país”, ressaltou.

O deputado ainda disse que é um compromisso seu fazer no Estado do Tocantins um projeto de desenvolvimento sustentável e socialmente justo. “Não há caminho que se promova um desenvolvimento socialmente justo, com fortalecimento e sustentabilidade se não for através do processo educacional. E tudo isso passa tanto no ensino fundamental, como no médio e superior. Entendo que é hora do nosso Estado ser contemplado com uma universidade pública estadual, com cursos adequados à vocação econômica regional e às novas demandas do mercado”, destacou o deputado ao apresentar o projeto.

“Vou entrar com esta solicitação encaminhando ao governador Marcelo Miranda, para que tome providências legais e cabíveis, a fim de dar celeridade no processo de transformação da Unitins em universidade pública, esse é um compromisso de meu de trabalho. Espero que a nossa proposta possa ser apreciada em breve por esta Casa de Leis e, desde já, peço o apoio dos nobres colegas para realizarmos esse grande sonho da população Tocantinense” disse.

VEJA TAMBÉM
AL aprova criação da Comissão Especial de Estudos do ordenamento do TO

UNITINS

De acordo com o histórico de implantação da Fundação Universidade do Tocantins (Unitins), a criação da Universidade foi feita em fevereiro de 1990 por meio do Decreto 252/90. A Lei 326/91, de outubro de 1991, estruturou a Universidade do Tocantins em forma de autarquia. A Lei 872/96, de novembro de 1996, determinou o processo de extinção da autarquia e no mesmo ano, pela Lei 874/96, de novembro de 1996, foi autorizada a criação da então Fundação Universidade do Tocantins – Unitins, como uma Fundação Pública de Direito Privado, mantida por entidades públicas e particulares, com apoio do Governo do Estado, tendo sede e foro em Palmas, capital do Estado.

Em 2000, a Unitins iniciou novo processo de adequação com a criação da Fundação Universidade Federal do Tocantins – UFT. Novamente foi necessário alterar legalmente a estrutura da Unitins – Fundação, e assim foi ditada a Lei 1.160/2000, de 21 de junho de 2000. Com a transferência de parte de seu patrimônio à UFT, além de seus alunos e cursos regulares, a Unitins assumiu uma nova realidade acadêmica e física.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.