238431_1000A ação está amparada no Decreto nº 2.563, de 27 de outubro de 2005, assinado pelo próprio Marcelo Miranda. Foto: Reprodução/Secom

O Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (SISEPE-TO) ingressou com ação ordinária com antecipação de tutela, na 3ª Vara da Fazenda e Registros Públicos de Palmas, para que o Governo do Tocantins efetue o pagamento dos servidores públicos estaduais até o 5º dia útil de cada mês. Na ação, o SISEPE-TO pede a concessão de antecipação de tutela para que o Estado do Tocantins cumpra a legislação vigente, sob pena de multa diária a ser imposta pela Justiça.

A ação está amparada no Decreto nº 2.563, de 27 de outubro de 2005, assinado pelo próprio Marcelo Miranda. O decreto vinha sendo cumprido até janeiro do ano passado. Em janeiro de 2015, ao tomar posse, o governador anunciou que o pagamento seria alterado para o dia 12 em razão de pendências referentes à folha de pagamento de dezembro de 2014. No entanto, o Governo informou que essa alteração só valeria para o pagamento das folhas de fevereiro, março e abril, retornando-se ao 1º (primeiro) dia nos meses subseqüentes.

VEJA TAMBÉM
Data Base: Governo pode não aceitar reposição

Ocorre que, passado mais de um ano, até o presente momento o pagamento do salário dos servidores não retornou ao dia 1º do mês, conforme acontecia. “A alteração da data de pagamento por ato de exclusiva vontade do requerido, sem o devido processo, caracteriza ato ditatorial e é incontroversamente ilegal”, sustenta o SISEPE-TO na ação.

Por outro viés, o Sindicato também ressalta que, levando-se em consideração que os servidores públicos, por mais de 10 anos recebiam o pagamento até o 5º dia útil de cada mês, modificar a data de uma hora para outra, arbitrariamente, contrariando norma legal, é rasgar o princípio constitucional da segurança jurídica.

Ante o exposto, na ação, o SISEPE-TO argumenta que: “a situação dos servidores públicos do Estado do Tocantins é de total insegurança jurídica, em face da não fixação de data exata de pagamento de seus subsídios mensais, embora o decreto nº 2.563, de 27 de outubro de 2005, determine como parâmetro para pagamento, o 5º dia útil de cada mês”.

Segundo o presidente do SISEPE-TO, Cleiton Pinheiro, a ação reforça a indignação do Sindicato com as alegações do Governo de que está pagando os salários em dia. “A decisão de alterar a data do pagamento do salário foi unilateral. O pagamento até o 5º dia útil está regulamentado pelo decreto e é uma conquista dos servidores que foi desrespeitada pelo Governador. Não podemos continuar achando que os salários estão em dia porque não estão”, criticou Cleiton Pinheiro. (Assessoria Sisepe)

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.