downloadEm sua delação premiada, o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado afirmou que o presidente interino Michel Temer negociou com ele recursos ilícitos para a campanha de Gabriel Chalita, então candidato do PMDB à Prefeitura de São Paulo em 2012.

Machado afirmou que o acerto do repasse ocorreu em setembro de 2012 na base aérea de Brasília. Segundo ele, ambos acertaram o valor, que ficou em R$ 1,5 milhão e a empreiteira Queiroz Galvão teria feito a doação.

“(…)que posteriormente conversou com Michel Temer, na Base Aérea de Brasília, provavelmente no mês de setembro de 2012, sobre o assunto, havendo Michel Temer pedido recursos para a campanha de Gabriel Chalita”, disse.

“Que o contexto da conversa deixava claro que o que Michel Temer estava ajustando com o depoente era que este solicitasse recursos ilícitos das empresas que tinham contratos com a Trasnpetro na forma de doação oficial para a campanha de Chalita.”

Machado disse que alugou um carro e que se identificou ao entrar na base aérea. A explicação de Machado é sobre diálogo gravado com o ex-presidente José Sarney, quando tratou do tema (veja transcrição do diálogo abaixo).

OUTRO LADO

Na época da divulgação do áudio em maio, o presidente interino Michel Temer negou que tenha pedido doação a Sérgio Machado para a campanha de Gabriel Chalita. Ele disse também que não foi candidato nas eleições municipais de 2012 e não recebeu nenhuma contribuição. Michel Temer disse também que nunca se encontrou em lugar inapropriado com Sérgio Machado.

MACHADO: Você acha que a gente consegue emplacar o Michel sem uma articulação do jeito que esta…
SARNEY: Não. Sem articulação, não. Vou ver o que acontecendo, vou no Michel hoje…
Como que para estimular a conversa, Machado revela que contribuiu com Temer, ajudando na campanha do “menino”, que para os investigadores é Gabriel Chalita, candidato à Prefeitura de São Paulo pelo PMDB em 2012:

MACHADO: O Michel presidente… lhe dizer… eu contribuí pro Michel.
SARNEY: Hum.
MACHADO: Eu contribuí pro Michel… Não quero nem que o senhor comente com o Renan… Eu contribuí pro Michel para a candidatura do menino [Gabriel Chalita, do PMDB-SP]… Falei com ele até num lugar inapropriado, que foi na base aérea.

Sarney aparenta preocupação com a revelação e quer saber se uma ajuda que ele próprio recebeu de Machado é do conhecimento de mais alguém:
SARNEY: Mas alguém sabe que você me ajudou?

MACHADO: Não, sabe não. Ninguém sabe, presidente. 

Com informações Folha

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.