Por Dennis Prager *

Muitas pessoas certamente estão perguntando: “E se o atirador de Orlando, Flórida fosse um cristão?”

Por quê? Porque pouco seria dito pela mídia e líderes políticos democratas – do presidente para baixo – se o assassino fosse um cristão anti-gay.

A diferença mais óbvia é que a mídia e os democratas acusariam os cristãos pelo massacre, enquanto eles fazem tudo ao seu alcance para exonerar os muçulmanos. De fato, como muitos notaram, o presidente Obama e toda a liderança do Partido Democrata há muito tempo recusam até mesmo usar os termos “islamismo radical” ou “radicais islâmicos”.

Então, vamos imaginar que um cristão que odeia gays assassinasse 49 pessoas e deixasse gravemente feridos outros 53 na boate gay na Flórida. A América seria inundada com ataques à religião, aos cristãos, ao cristianismo e à Bíblia.

Leia completo AQUI

Via Rodrigo Constantino

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.