FotorCreated-2O possível acordo anunciado entre os pastores José Wellington Bezerra da Costa e Samuel Câmara continua em compasso de espera. Segundo se comenta, teria havido uma conversa preliminar entre ambos em Recife, PE, há algumas semanas, mas desde então não consta ter existido qualquer avanço. Ao contrário. a Mesa Diretora da CGADB teria recorrido – inclusive fora do prazo – para não pagar a multa, já na cifra de 10.600.000,00, perdendo todos os recursos, por se negar a cumprir a determinação judicial de abrir a conciliação bancária das inscrições feitas para a AGE em Brasília, DF, em 2013.

Com isso, não só as contas bancárias do presidente da CGADB teriam sido bloqueadas, mas também as da própria instituição, em ação já levada a efeito nas respectivas redes bancárias. Corre-se o risco até de as contas da CPAD virem a sofrer o mesmo tipo de sanção. Tudo isso teria sido evitado se houvesse, lá atrás, na prática, o uso de um vocábulo, cujo sentido está muito em falta hoje: transparência. Bastava abrir os números das inscrições pagas pelo sistema bancário, cotejá-las com as inscrições feitas no sistema da CGADB e tudo estaria resolvido. Afinal, como diz o adágio popular, quem não deve não teme. Mas com essa “teimosia” o jabuti continua na árvore.

VEJA TAMBÉM
CGADB é multada em R$ 9 milhões após descumprimento de ordem judicial

Por outro lado, a possibilidade de um acordo vai sendo postergada, as conversas não avançam e o que se vê não é o que aparenta. Parece que há um interesse latente em “esticar a corda” até, quem sabe, para passar a ideia que o outro lado é o responsável em deixar a CGADB em “maus lençóis”, quando trata-se de decisão judicial e o que se pede é a coisa mais fácil de fazer: a famosa e já folclórica conciliação bancária. Será que conseguiremos ver isso resolvido antes de 2017?

Chapa Única

Uma reunião entre os postulantes à presidência da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil(CGADB), pastor José Wellington Júnior e o pastor Samuel Câmara, foi realizada visando o possível lançamento de apenas uma chapa nas eleições da CGADB em 2017.

Segundo a fonte do JM Notícia, a reunião foi positiva entre ambas as partes que pleiteiam o comando da maior entidade assembleiana no país. A unidade da chapa ainda passaria por um possível acordo entre as duas partes, já que a CGADB deve a justiça por descumprimento de ordem judicial, o absurdo montante de quase R$ 11 milhões de reais.

VEJA TAMBÉM
Pastor Wellington Júnior diz acreditar que pode derrubar liminar e realiza hoje reunião em Brasília

O imbróglio a ser resolvido no futuro é quem ficaria na cabeça de chapa, quem irá ceder para que a eleição da CGADB tenha apenas uma chapa, pastor Samuel Câmara, presidente e José Wellington Júnior vice, ou vice-versa?

Caso ocorra a união entre as duas maiores lideranças evangélica do país, quem irá ganhar será o Reino de Deus,  pois não teremos disputas no judiciário como temos visto até aqui, e que tem prejudicado a imagem da maior convenção assembleiano do Brasil.

Com informações Blog do pastor Geremia Couto

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.