Cleiton Bandeira lança pré-candidatura e defende realização de concurso público na Câmara de Palmas
Cleiton Bandeira lança pré-candidatura e defende realização de concurso público na Câmara de Palmas

O procurador federal Cleiton Bandeira lança nesta segunda-feira (27) sua pré-candidatura à Câmara de Palmas. Com a proposta de implementar uma nova política, o jovem, filiado ao PSDB, quer aprovar no Legislativo projetos que buscam, principalmente, melhorar a qualidade de vida da população, combater a corrupção e dar mais transparência aos atos públicos.

Apesar de novo, o procurador já tem uma importante atuação política, que começou quando ele ainda era estudante de Direito na UFT (Universidade Federal do Tocantins). Em 2011, por exemplo, ajudou a fundar o Observatório Social em Palmas, que atua na fiscalização e controle do poder público.

São 10 os compromissos assumidos por Cleiton, que vão nortear seus trabalhos na Câmara de Palmas, se eleito. Ele começou a apresentá-los neste domingo (26) para moradores do bairro Taquaruçu, onde o município originou-se.

O primeiro compromisso, considerado por ele como um dos mais importantes, será combater a corrupção e promover a transparência, incentivado o controle social pelo cidadão.

O procurador quer ainda renunciar os privilégios do cargo de vereador, considerados por ele como “indevidos”, e refutar a concessão de cargos em troca de apoio político.

VEJA TAMBÉM
Tiago Andrino cogita deixar PCdoB

Dentro deste mesmo tema, adianta ainda que pretende trabalhar com um “gabinete mínimo”, ou seja, contar somente com o que é básico para o funcionamento da atuação legislativa e contratar pessoal com base em critérios técnicos.

“Vou defender a redução de comissionados e a realização de concurso para a Câmara, que é a segunda mais cara do Brasil”, disse. Levantamento do Observatório Social divulgado em abril deste ano apontou que o Legislativo da capital do Tocantins tem um custo per capita de R$ 116,21, atrás apenas da Câmara do Rio de Janeiro, cujo valor é de R$ 117,84 por habitante.

Outra proposta é batalhar para construir um prédio para o funcionamento da Câmara, já que a atual sede é alugada e tem um custo de R$ 1 milhão/ano.

“Também quero trabalhar para o fim dos contratos de aluguéis de prédios pela prefeitura, o que vai proporcionar economia aos cofres públicos”, afirmou Cleiton.

O procurador falou também que vai lutar pela redução da carga tributária, reduzindo as alíquotas de IPTU, ITBI (imposto sobre transferência de imóveis) e ISS (imposto sobre serviços).

Disse ainda que vai brigar pela eficiência dos gastos públicos, fiscalizando eventuais desperdícios de dinheiro na prefeitura e na própria Câmara.

VEJA TAMBÉM
“Evangélicos precisam votar em evangélicos”, diz pastor assembleiano

“Quero defender mais qualidade no serviço público, com valorização dos servidores e mais investimentos para melhor atender o povo, com foco, principalmente, na saúde e na educação.”

Cleiton decidiu tentar a candidatura porque Palmas precisa de novos políticos.

“Eu não sou político profissional. Ser vereador não será profissão, eu já tenho minhas funções. Meu objetivo é colaborar com a minha história e meu conhecimento. Minha candidatura é uma nova opção, uma nova política, porque eu acho que o voto do eleitor merece respeito.”

BIOGRAFIA

Nascido em Tocantinópolis, Cleiton passou a infância no Maranhão, trabalhando na lavoura com o pai e o avô.

“Morei e trabalhei na zona rural. Ia para a escola de bicicleta”, disse, lembrando da origem humilde.

Antes de se tornar procurador federal, função que orienta os atos do poder público evitando eventuais desperdícios de dinheiro e possíveis ilegalidades, o jovem foi auxiliar administrativo no Igeprev (Instituto de Gestão Previdenciária) e assistente administrativo na UFT, onde se formou em Direito em 2011.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.