Da Redação 

mpe-toO Ministério Público Estadual (MPE) instaurou em maio deste ano, um inquérito civil fim de investigar o volume de gastos com publicidade realizados pelo Estado do Tocantins que poderia estar ocorrendo em prejuízo de serviços públicos essenciais, como os das áreas de saúde, educação e assistência social.

O inquérito civis cita que o contrato firmado pelo governo do Estado em março de 2016 prevê gasto anual na ordem de R$ 41 milhões com serviços de publicidade, a serem executados por cinco agências.

Em nota nesta sexta-feira, a Secretaria de Comunicação do Tocantins, destacou que uma coisa é a previsão orçamentária; outra, os contratos firmados com as agências; e, outra, o que de fato foi executado.

Em resposta ao MPE-TO, o Governo do Tocantins diz que os dados apresentados apontam os menores gastos com publicidade da história do Tocantins e fez um comparativo entre o ano de 2012, quando foram gastos R$ 20 milhões, e o ano de 2015, quando foram investidos cerca de R$ 7 milhões.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.