Da  Redação JM Notícia

Com mais de 23 milhões de visualizações no canal oficial da banda Preto no Branco no YouTube, a canção “Ninguém explica Deus” é o novo hit do momento no meio musical gospel. Preto no Branco é um projeto formado pelo trio composto por Clóvis Pinho, Juninho Black , Weslei Santos e que teve em seu primeiro DVD a participação especial do cantor Eli Soares.

A letra da canção fala sobre a impossibilidade humana em poder alcançar um entendimento último acerca de Deus. “Teologia para explicar ou big-bang para disfarçar”, diz certa parte da letra que também cita que “do crente ao ateu, ninguém explica Deus”.

Ouça a canção:

“Tá errado isso aí”

Se a maioria dos que ouviram a canção foram tocados por ela e a aprovaram, por outro lado há alguns que não foram atraídos pela letra e a melodia desta. É o caso do pastor pastor batista Yago Martins, que é escritor e diretor da Academia de Formação em Missões Urbanas, além de youtuber no canal Dois dedos de Teologia.

O pastor, em um vídeo postado em seu canal na manhã desta segunda-feira, 11, critica, não a intenção da canção, mas a letra desta, destaca ele.  No vídeo, o pastor reforça o artigo escrito pelo blogueiro Filipe Castelo Branco, diretor do blog Cante as Escrituras, que também faz críticas a letra da canção. Cante as Escrituras é um blog que tem como intuito principal contribuir para o crescimento bíblico musical da igreja brasileira.

VEJA TAMBÉM
COMUNIE apresenta musical com hinos antigos na Capela Moriá em Fortaleza

Entre o que se quer dizer e o que se diz há um caminho muito longo”. “A própria musica traz várias explicações sobre quem é Deus…se ninguém explica Deus, o que música tá fazendo explicando Deus, meu Deus do céu?” questiona Yago.

Citando o livro de Colossenses  (3.16), o pastor diz que a música no contexto de igreja é usada como ensino. “A gente vai ensinar a palavra de Cristo através do canto”.

A preocupação de Yago Martins é de que dentro do contexto da igreja a música tem que ser precisa em sua proclamação doutrinária, naquilo que esta sendo passado. “Quando você tem uma música que diz uma coisa mas quer dizer outra, aí você tem um problema sério”, comenta.

O perigo da canção está no fato que se abre um espaço para que muitas pessoas relativistas aceitem essa canção como uma declaração contra a teologia, contra o conhecimento de Deus”, alerta Yago Martins.

Um cara comentou que Deus não pode ser experimentado, apenas vivido, de que doutrina não importa que letra mata, e olha só o que esse tipo de música está incentivando! Você entende que é uma declaração sobre a grandeza de Deus, de como ele não pode ser captado completamente pela mente humana, mas outras pessoas estão entendendo como contra a doutrina, contra a Palavra de Deus, contra a leitura da Escritura, contra o ensino da teologia. E é isso que essa música ta sem querer, talvez, incentivando.” diz o pastor.

VEJA TAMBÉM
Orquestra da Assembleia de Deus em Belém completa 81 anos

Confira abaixo o vídeo do pastor Yago Martins:

https://youtu.be/BQ77z2971JM