Da Redação JM

Bom dia - 1 - Cópia
A decisão da Casa Publicadora provocou um temporal de manifestações e críticas na internet

A semana começou com uma polêmica no meio evangélico – o cancelamento, por parte da CPAD de um evento em sua Megastore no Rio de Janeiro (RJ) com Augustus Nicodemus após receber pressão de pastores da denominação.

Como era de se esperar, a decisão da Casa Publicadora provocou um temporal de manifestações e críticas na internet. Muitos internautas ‘invadiram’ a página da Casa no Facebook criticando o ato que para alguns foi uma verdadeira “covardia”.

Fora a nota de comunicado divulgado pela CPAD, os principais envolvidos, o reverendo Augustus Nicodemus e a Editora Fiel, esta última por ser a promotora da palestra que iria divulgar o mais novo livro do escritor presbiteriano, ainda não se manifestaram sobre o ocorrido.

Com uma justificativa mal dada pela CPAD e o silêncio destes últimos, o JM Notícia separou, para os que quiserem saber mais sobre quais as leituras que estão sendo feitas na grande rede acerca do assunto, algumas posições de pastores, teólogos e blogueiros que acompanharam o polêmico desfecho do caso.

Confira:

O pastor e teólogo Altair Germano disse que “Um órgão oficial como uma editora, que deseja fidelidade e que depende de pastores e igrejas, precisa ser fiel aos compromissos firmados com a doutrina e a teologia denominacional que confessa. Caso contrário, não tem como exigir tal fidelidade de pastores e igrejas na aquisição daquilo que publica e vende”. O pastor, que foi um dos que se mostraram contrários a realização do evento, também postou dizendo que “um órgão oficial como uma editora, que deseja fidelidade e que depende de pastores e igrejas, precisa ser fiel aos compromissos firmados com a doutrina e a teologia denominacional que confessa. Caso contrário, não tem como exigir tal fidelidade de pastores e igrejas na aquisição daquilo que publica e vende”. Em um outro post o pastor questiona: “Publicação de livros com conteúdo calvinista, valorização de autores calvinistas, publicação de lições bíblicas com conteúdo não muito claro sobre o calvinismo, e agora eventos com calvinistas. Será que a CPAD se tornará a maior editora calvinista da América Latina, negando o arminianismo histórico assembleiano?
A “nossa casa” se tornará a “casa dos calvinistas”?(Confira aqui mais sobre o posicionamento do pastor Altair Germano)

VEJA TAMBÉM
Consciência Cristã 2016 terá maior feira de livros cristãos do Brasil

Para o blogueiro Gutierres Siqueira, do blog Teologia pentecostal, “O cancelamento lamentável da palestra do Augustus Nicodemus na CPAD MegaStore não é um evento qualquer, mas, infelizmente, abre um precedente muito perigoso para as Assembleias de Deus.”, lamentou. Gutierres criticou o sectarismo na ação da Casa Publicadora e enfatizou que “discutir a doutrina natal e a própria identidade da denominação é sempre necessário, mas caminhar com intolerância diante de teologias antagônicas não só nos sufoca como despreza o Espírito Santo”, alertou. (Veja aqui o artigo completo no blog do autor).

Outro teólogo e pastor assembleiano com um ministério respeitado dentro e fora dos arraiais da denominação, o pastor Ciro Sanches, publicou em seu Facebook uma foto com  Nicodemus e um texto também criticando o sectarismo.

Por graça de Deus, sou pentecostal, pastor da Assembleia de Deus, escritor — com dez livros publicados, sendo nove pela ‪#‎CPAD — e amo em Cristo meu irmão e amigo, o Rev. Augustus Nicodemus Lopes. Embora tenhamos posições diferentes, sobretudo quanto à soteriologia, estamos juntos na defesa do Evangelho, o que implica contrapor-se ao universalismo, ao sectarismo, ao misticismo etc., ora prevalecentes no meio evangélico brasileiro” (Veja aqui).

O pastor Ailton José Alves, presidente da  Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Pernambuco (IEADPE), também comentou em um post do pastor Altair Germano e disse que “tem gente pensando que é dono da CPAD”. O líder da AD no estado declarou que agora os tempos mudaram na CPAD. “Agora é uma editora rica ai aparece estes heréticos, e seminaristas sem nenhuma maturidade ministerial… Mas deveriam lembrar que a CPAD é uma editora confessional e não uma empresa comercial. Não podemos permitir que estes senhores digam o que os rebanhos devem comer sem ter a menor experiência pastoral… (sic)”.

VEJA TAMBÉM
Romanos 13 impede o cristão de participar das manifestações do dia 13? Pr. responde

blogueiro Júlio Severo foi outro que não fugiu ao debate e expôs o assunto em seu blog em uma postagem intitulada “Melhor uma Assembleia de Deus calvinista do que neopentecostal?“. Segundo ele, se a Assembleia de Deus se tornar calvinista, o que vai acontecer, cedo ou tarde será que ela vai ser a primeira denominação pentecostal do Brasil a apoiar o “casamento” gay e o aborto. “Como sei? A maior denominação presbiteriana do mundo, que tem milhões de membros nos EUA, faz exatamente isso.”, explica. (Veja aqui o artigo na íntegra).

“Não foi pureza teológica”

E finalizando, quem se manifestou também, mas em vídeo, foi o pastor batista Yago Martins. Yago testemunhou que viveu situação parecida com o que a CPAD enfrentou nos últimos dias quanto à pressão sofrida por contrários ao evento. Entretanto, para o pastor a editora deveria não cancelar o evento e demonstrou com essa postura um desrespeito aos que compareceram e também ao palestrante. Ele frisa ainda que o que levou a Casa a cancelar o evento não foi pureza teológica mas questões políticas.

Confira abaixo:

https://youtu.be/Ivw-ZkA0Aiw

PRESIDENTE – A Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD), é presidida pelo pastor José Wellington da Costa Júnior, pré-candidato à presidência da CGADB – Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, maior entidade assembleiana do país com mais de 80 mil ministros cadastros, segundo dados da entidade.

Pr. Wellington Júnior, Presidente da CPAD
Pr. Wellington Júnior, Presidente da CPAD

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.