Uma publicação no Facebook envolvendo um pastor evangélico e o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-Rio) tem causado polêmica nas últimas horas. O religioso usou a rede social da igreja em que frequenta para criticar a orientação sexual do político e afirmar que ele “deveria se converter” ou então morrer.

Nesta terça-feira, o bispo evangélico Marcos Klain, da Comunidade Bíblica da Graça, de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, usou a página oficial da instituição para publicar imagem em que ele aparece ao lado de Wyllys, criticando o deputado. Ambos se encontraram, no último domingo, em um voo para a Inglaterra, e durante a viagem Klain pediu que Jean fizesse um registro fotográfico com ele.

Na imagem é possível observar que o bispo aparece sorrindo e bem descontraído, no entanto o pastor demonstrou seu descontamento de estar ao lado do psolista na web.  “Acho que ele pensou que meu sorriso era pela foto conseguida… Mas ele não sabe que eu só queria colocar minhas mãos sobre ele pra profetizar… “ou se converte, ou morre“. O Brasil é de Jesus!”, disse ele na legenda da foto.

VEJA TAMBÉM
Pastor da Asssembleia de Deus é morto quando fazia evangelização; o tiro atravessou o peito
‘Acho que ele pensou que meu sorriso era pela foto conseguida… Mas ele não sabe que eu só queria colocar minhas mãos sobre ele pra profetizar’, diz o pastor Foto: Reprodução / Internet

A publicação rapidamente viralizou e já foi compartilhada por dezenas de pessoas. Algumas apoiaram a atitude do líder religioso. No entanto, a maioria criticou a postura do pastor. Na ocasião, vários internautas tacharam a atitude de Marcos Klain como homofóbica.

O portal O Dia, conversou com o presidente da Comunidade Bíblica da Graça, o apóstolo Eduardo Machado, líder de Klain, e este confirmou que a publicação foi feita na página oficial da igreja e condenou a atitude do bispo. “A postagem foi feita na página da igreja. Já mandei retirar. Essa não é a postura que esperamos de um pastor”.

O presidente da igreja afirmou que não concorda com o que ele classificou como “comportamento homossexual”. Segundo ele, “Deus aceita o pecador, mas rejeita o pecado”. “Ele tem a escolha dele (se referindo à orientação sexual do deputado Jean Wyllys), isso é uma escolha dele. Só não podemos aceitar é a atitude (do pastor)”, afirma. Segundo Eduardo Machado, sua igreja tem frequentadores gays.

Perguntado se Marcos Klain sofrerá alguma sanção, o presidente da igreja afirmou que vai esperar ele voltar da Inglaterra para “conversar com ele”. A reportagem tentou ouvir o deputado mas não conseguiu contato até o final da matéria.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.