Os testes clínicos com a fosfoetanolamina sintética para tratamento do câncer começam esta segunda-feira na capital paulista. Nesta primeira fase, dez pacientes receberão a medicação, conhecida como pílula do câncer, e serão monitorados por uma equipe multiprofissional do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp).

Posteriormente, serão testados mais 21 pacientes para dez tipos de tumores: cabeça e pescoço, pulmão, mama, cólon e reto, colo uterino, próstata, melanoma, pâncreas, estômago e fígado. Se os resultados se mostrarem positivos, serão incluídos novos pacientes, até o limite máximo de mil pessoas.

Os testes foram aprovados na Comissão Nacional de Ética em Pesquisa, do Ministério da Saúde. A Fundação para o Remédio Popular (Furp), laboratório oficial da secretaria de Saúde do estado, forneceu as cápsulas da substância para realização da pesquisa.

Segundo a Secretaria de Saúde, o pesquisador aposentado da Universidade de São Paulo (USP) de São Carlos Gilberto Chierice vai acompanhar todo o processo.

A fosfoetanolamina sintética foi estudada por Chierice, enquanto ele ainda estava ligado ao Grupo de Química Analítica e Tecnologia de Polímeros da universidade. Algumas pessoas tiveram acesso às cápsulas contendo a substância, produzidas pelo professor, que usaram como medicamento contra o câncer.

VEJA TAMBÉM
Comissão de Ética analisará testes com substância contra câncer

Em 2014, a USP proibiu a produção de qualquer tipo de substância que não tivesse registro, caso das fosfoetanolamina sintética. Pacientes que faziam uso do medicamento e disseram notar melhora no quadro de saúde recorrem à Justiça e ganharam o direito de acesso à droga.

Diário de Pernambuco

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.
  • samsunggalaxytab764

    Quem sabe destas pessoas e de suas histórias não se deixa engambelar: enfermeira canadense Renè Caisse (com o seu ESSIAC); o norte-americano Henry Hoxsey, com o seu preparado herdado de seu pai; o engenheiro brasileiro Dr Sebastião Corain (com o seu Caboncellox, 1955), e o Dr Burzynski (com os seus antioblastons), este ainda lutando com o FDA, em Huston, no Texas, este último curando todos os tipos de cânceres – assim como os demais o fizeram.
    Disponíveis nas lojas do ramo, mas também constam na REDE, procure a assista a estes filmes: “CANCRO: AS CURAS PROIBIDAS” e “BURZYNSKI, o filme – O Cancer é um grande negócio.”
    Obs: clique em CC para habilitar a tradução para o português (legendas).
    Você entenderá o que está acontecendo.

  • samsunggalaxytab764

    Uma pergunta que não fizeram: nessa fase especificamente – esquecendo-se os encontros anteriores entre o governador e o Dr Gilberto Chierice onde o primeiro colocou, de maneira vaga e vazia, à disposição do segundo a estrutura do Estado – o grupo de pesquisadores do Dr. Gilberto Chierice está acompanhando essa fase de pesquisa ?
    Vale lembrar que nas pesquisas em humanos haverá um grupo chamado de “controle” que vai receber só PLACEBO, e não a Fosfoetanolamina.
    FIQUE ATENTO !
    O pessoal do contra ainda pode melar os resultados misturando o grupo verdadeiro (que está tomando a FOSFO-s verdadeira) com o grupo de controle (o grupo do PLACEBO) a fim de dizer que não funciona.
    FIQUEMOS ATENTOS !

  • samsunggalaxytab764

    O governador Geraldo Alckmin que tenha muito cuidado: se ele quer prosseguir na vida pública, como político promissor que até agora tem sido, que faça tudo direitinho nessa fase de pesquisas em humanos. Se posteriormente os pesquisadores do grupo do Dr Gilberto, ou o próprio Dr Gilberto Chierice, vierem a público em audiência pública no Senado Federal, por exemplo, e disserem que houve irregularidades nessa pesquisa em humanos ou que ela foi uma FARÇA, como fizeram nas anteriores in vitro, ele (o governador Geraldo Alckmin) não terá futuro político e estará “enterrado” politicamente. Não se elegerá nem para vereador. Agora, se tudo sair nos conformes, com os pesquisadores do grupo do Dr Gilberto Chierice, ou o próprio, vindo a público posteriormente dizendo que as pesquisas foram regulares, etc., etc., ele (o governador Geraldo Alckmin) que se prepare para ser o próximo presidente da República. Será simplesmente imbatível.