igreja-livraria
Igrejas na Holanda viram bares, cafeterias e livrarias

Com 44% de sua população formada por ateus, as igrejas na Holanda estão se transformando em museus e cafeterias.

Assim como em outros países da Europa, a secularização tem esvaziados grandes templos religiosos, muitos deles históricos, que se tornaram vazios a ponto de serem vendidos pelas igrejas.

Sem recurso para manter esses prédios, a venda ou locação se tornou um meio legal para dar novas funcionalidades para os espaços onde centenas e até milhares de pessoas adoravam a Deus.

As antigas igrejas, então, passaram a ser ocupadas por empresários de diversos seguimentos, como livrarias, restaurantes, casas de show, cafés, salão de cabeleireiros e outros.

Antes formada por religiosos fiéis, hoje a população holandesa em sua maioria é formada por ateus, seguido por 28% de católicos, 19% de protestantes, 5% de muçulmanos e 4% de fiéis de outras crenças.

Ainda assim, muitos dos que se declaram religiosos não frequentam assiduamente os locais de celebração e cultos.

Os novos estabelecimentos estão agradando a população local e também os turistas. Como aconteceu na cidade de Maastricht onde a Igreja Dominicana de Maastricht se tornou a Livraria Selexyz, considerada hoje como uma das livrarias mais bonitas do mundo.

VEJA TAMBÉM
Alunos de escola cristã são proibidos de orar antes das refeições

Já em Amsterdã, capital holandesa, encontramos o Paradiso, uma balada de bandas de rock que funciona em uma igreja construída no século 19. A igreja foi usada até o ano de 1965 e em 1968 já era usada como um centro de entretenimento.

Em Utrecht encontramos o Café Olivier, localizado onde antes funcionava uma igreja. O ambiente é bastante elogiado por turistas que afirmam que além da boa comida, o local tem “uma boa atmosfera”.

Gospel Prime

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.