RTEmagicC_mercadodopeixe_agua__2_.jpeg
                             Pastor foi morto, mesmo sem reagir.Foto: Tailane Muniz/CORREIO

O pastor Josivaldo Oliveira de Jesus, 32 anos, foi morto a tiros na madrugada desta quarta-feira (27) durante uma tentativa de assalto na Avenida Jequitaia, no bairro Água de Meninos. Segundo informações da 16ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Comércio), o crime aconteceu por volta das 4h30, na frente do Mercado Municipal do Peixe, embaixo da Via Expressa.

Ainda de acordo com a polícia, Josivaldo tinha ido comprar peixe com mãe e quando já estava em seu carro, um Strada Branca, dois suspeitos chegaram em outro veículo e anunciaram o assalto. Um dos ladrões entrou no veículo da vítima, mas antes de fugir fez dois disparos que atingiram Josivaldo na cabeça. Ele morreuEle queria me salvar na hora.

Ao ver o filho caído, dona Nilzete foi até ele e pegou em sua mão. “A mão já estava dura, nem a aliança saía mais do dedo. Era filho do meu marido, mas eu criei desde os 5 anos e era mais próximo de mim do que os meus filhos biológicos. Ele não soltava minha mão para nada”, contou.

VEJA TAMBÉM
Pastor prevê e morte de garota dois meses antes do crime

Ele era casado e tinha dois filhos de criação. Há dez anos, Rosivaldo fundou a Igreja Internacional Chama de Fogo, em que era pastor.

Na fuga, uma pessoa que ainda não foi identificada fez um disparo na direção do carro roubado. O assaltante perdeu o controle da direção e acabou batendo no fundo de um caminhão. Ele chegou a sair do carro para fugir a pé, mas as pessoas que presenciaram o crime conseguiram deter o bandido e o espancaram até a morte.

Uma ambulância chegou a ir até o local, mas o pastor e o bandido já estavam mortos. Os corpos foram removidos e levados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT). O outro suspeito conseguiu fugir no carro em que estava. O veículo da vítima tem placa de Alagoinhas, mas segundo a polícia, Josivaldo era natural do Espírito Santo.

Com informações Correio24horas

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.