RTEmagicC_mercadodopeixe_agua__2_.jpeg
                             Pastor foi morto, mesmo sem reagir.Foto: Tailane Muniz/CORREIO

O pastor Josivaldo Oliveira de Jesus, 32 anos, foi morto a tiros na madrugada desta quarta-feira (27) durante uma tentativa de assalto na Avenida Jequitaia, no bairro Água de Meninos. Segundo informações da 16ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Comércio), o crime aconteceu por volta das 4h30, na frente do Mercado Municipal do Peixe, embaixo da Via Expressa.

Ainda de acordo com a polícia, Josivaldo tinha ido comprar peixe com mãe e quando já estava em seu carro, um Strada Branca, dois suspeitos chegaram em outro veículo e anunciaram o assalto. Um dos ladrões entrou no veículo da vítima, mas antes de fugir fez dois disparos que atingiram Josivaldo na cabeça. Ele morreuEle queria me salvar na hora.

Ao ver o filho caído, dona Nilzete foi até ele e pegou em sua mão. “A mão já estava dura, nem a aliança saía mais do dedo. Era filho do meu marido, mas eu criei desde os 5 anos e era mais próximo de mim do que os meus filhos biológicos. Ele não soltava minha mão para nada”, contou.

VEJA TAMBÉM
Pastor Sillas Vieira morre de câncer no cérebro em Vitória

Ele era casado e tinha dois filhos de criação. Há dez anos, Rosivaldo fundou a Igreja Internacional Chama de Fogo, em que era pastor.

Na fuga, uma pessoa que ainda não foi identificada fez um disparo na direção do carro roubado. O assaltante perdeu o controle da direção e acabou batendo no fundo de um caminhão. Ele chegou a sair do carro para fugir a pé, mas as pessoas que presenciaram o crime conseguiram deter o bandido e o espancaram até a morte.

Uma ambulância chegou a ir até o local, mas o pastor e o bandido já estavam mortos. Os corpos foram removidos e levados para o Departamento de Polícia Técnica (DPT). O outro suspeito conseguiu fugir no carro em que estava. O veículo da vítima tem placa de Alagoinhas, mas segundo a polícia, Josivaldo era natural do Espírito Santo.

Com informações Correio24horas

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.