Na madrugada desta sexta-feira (5), o “Fala que eu te escuto”, exibido na Record, criou muita polêmica nas redes sociais mais uma vez, como é de praxe na maioria das suas edições.

O tema da vez foi a homossexualidade, e a principal pergunta era: “Se seu filho assumisse que era gay, o que você faria?”. Para debater o assunto, o jornalista Felipeh Campos, ex-“A Fazenda”, foi convidado pela produção. Muitos dos depoimentos foi de aceitar tranquilamente.

Mas boa parte do público discordou, e quem discordava deu declarações que chocaram em rede nacional de TV. Um deles foi o de um motorista de São Paulo.


Em sua fala, disse que não aceitaria um filho gay em hipótese nenhuma, e que até o mataria por isso. “Ele vai aprender a ser homem debaixo da porrada. Ou ele aprende a ser homem ou ele morre”, disse o homem, chocando até o bispo Márcio Carotti, comandante do programa, que o perguntou se isso realmente resolveria. “Tenho certeza que porrada resolveria”, concluiu o homem.

Em outro momento, o bispo Márcio foi indagado por telespectadores no Facebook sobre o que faria se um filho assumisse ser gay. Ele, espertamente para segurar a audiência, deixou sua revelação para o final da atração. E impressionou quem assistia.

O Bispo defendeu o respeito e o não preconceito aos gays, atacou pastores que pregam contra o homossexualismo, e disse que Jesus nunca levantou a bandeira da homofobia: “Eu não tenho filho ou filha. Se eu descobrisse que meu filho fosse homossexual, a minha fé ensina a respeitar. A Bíblia não ensina a descriminar ninguém. Alguns pastores são bobões. Bobões! E vocês sabem quem são, ficam querendo aparecer, que nem siri na lata. Vocês sabem quem são. Jesus ensinou a respeitar a todos. Jesus ajudava todo mundo. Jesus nunca levantou bandeira contra, Jesus veio nos salvar, nunca julgou ninguém. Jesus nunca levantou a bandeira da homofobia. Você que descrimina, você deveria abrir a sua mente. Você bater em seu filho, colocar sua filha para fora de casa muda o quê? Sinceramente? A nossa fé ensina a respeitar as pessoas. Essa é minha opinião, e eu ajudaria o meu filho no possível e no impossível se ele assumisse a sua homossexualidade“.

O vídeo do momento já viraliza na internet e faz o bispo ser extremamente elogiado por sua posição.

Com informações 180graus

COMPARTILHAR

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.
  • Jomicilemar Santos

    Todos devemos seguir tudo o que o Senhor Jesus nos ensinou, ele ama a pessoa em si e não ama o pecado.
    o Homem é o Provedor.
    Eu concordo com o Bispo.
    Por trás de todo problema há uma atuação do mal, e esse mal é arrancado na Universal.

  • Andre Martins Santos

    Tem uma grande diferença entre discriminação e tolerância com o pecado. Que Deus nos ajude trazendo sobre o Brasil um avivamento genuíno.