Ronaldo Dimas (PR) em reunião com o secretário estadual de Saúde, Marcos Musafir

Ronaldo Dimas (PR) em reunião com o secretário estadual de Saúde, Marcos Musafir

 
O candidato à reeleição a prefeitura de Araguaína, Ronaldo Dimas (PR), esteve no Ministério Público Estadual (MPE) e protocolou ofício nessa quinta-feira, 11, um relatório dos custos para manutenção da saúde de Araguaína e os valores em atraso que não foram repassados pelo governo do Estado. Sendo ele, a dívida total de repasses da saúde do governo do Estado para o município é de R$ 6.409.454,85.

O relatório aponta que somente com a UPA, o Estado atrasou o repasse de R$ 4.770.800,00. E há ainda dois outros compromissos não honrados com a administração municipal na ordem de R$ 717.191,00 para o SAMU e de R$ 921.463,85 da farmácia básica.

A iniciativa partiu após o prefeito comunicar ao secretário de Saúde do Estado, Marcos Musafir, que caso a dívida não fosse paga, o município vai limitar o atendimento no Hospital Municipal Eduardo Medrado e na UPA (Unidade de Pronto Atendimento). “Se os pagamentos não ocorrerem vamos atender apenas moradores de Araguaína”, disse Dimas ao acrescentar que serão afetados com a medida ao menos moradores de 65 cidades próximas a Araguaína.

VEJA TAMBÉM
Abertas inscrições para cursos de assistente administrativo e operador de caixa em Araguaína

Presente na reunião, o presidente da ATM (Associação Tocantinense dos Municípios), João Emídio de Miranda, manifestou apoio a cobrança de Dimas e questionou o secretário de saúde: “O senhor acaba de dizer que quando assumiu a dívida da Sesau era de R$ 300 milhões e em seis meses subiu para R$ 400 milhões. O Estado não tem um posicionamento sobre corte de gastos, algo para equilibrar as contas? Esses compromissos não cumpridos estão arrebentando com as prefeituras”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.