Ataídes alerta para a responsabilidade do voto
Ataídes alerta para a responsabilidade do voto

O presidente do PSDB/TO, senador Ataídes Oliveira, usou a tribuna do Senado Federal para fazer um alerta sobre a responsabilidade do voto nesta terça-feira (16), data que marca o início oficial da campanha eleitoral de 2016. “O futuro do país inicia-se na base, nos municípios. É preciso ter consciência do valor do voto e escolher candidatos que tenham realmente competência, responsabilidade, que tenham o espírito de servir e não o de ser servido”, discursou o parlamentar tocantinense.

Mais ainda do que a corrupção, o grande mal do Brasil é a má gestão da máquina pública, argumentou Ataídes, dando como exemplo os “números estarrecedores” que o governo Dilma e o governo Lula legaram ao país na área econômica.

“ Nossa vida é feita de escolhas, temos que saber usar com sabedoria o livre arbítrio que nos foi dado por Deus e os direitos garantidos pela nossa Constituição. Se dirigimos um carro a 200 km por hora certamente iremos morrer ou passar o resto da vida numa cadeira de rodas”, comparou o senador. “Se escolhermos um prefeito errado vamos pagar muito caro por isso”, frisou.

VEJA TAMBÉM
"A gente não pode ser base mais ou menos. A gente é base ou oposição", diz Amastha

Carta de Dilma

O senador também comentou a carta da presidente afastada Dilma Rousseff ao Senado e ao povo brasileiro. “Reconhecer os próprios erros, nem pensar. O que a presidente Dilma faz é repetir a lenga-lenga sem sentido do golpe e apresentar a proposta, igualmente sem sentido, de um plebiscito sobre a antecipação das eleições”, avaliou.

 Ataídes disse concordar com a presidente afastada apenas quando ela defende a necessidade de fortalecer a democracia brasileira. “Precisamos sim. E o caminho para isso é aprovar definitivamente o impeachment e acabar com o projeto criminoso de poder do PT”, afirmou. “Até o final do mês vamos dar baixa na carteira de trabalho da presidente Dilma. E por justa causa, já que ela feriu a Constituição, a Lei Orçamentária e a Lei de Responsabilidade Fiscal, concluiu.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.