Da Redação JM

ariovaldo-ramos
Pastor Ariovaldo Ramos diz que impeachment de Dilma é um “mal que atenta contra o bem da nação”. Foto: Reprodução

A Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito , uma iniciativa de diversas igrejas e denominações que são as a ideologia esquerdista, realizou na noite desta quinta-feira (25) o ato “Tempo de oração a favor a democracia”, que segundo seus líderes foi em defesa do Estado democrático e da ordem constitucional. O encontro aconteceu no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, informou o Redebrasilatual.

Liderado pelo pastor e escritor Ariovaldo Ramos, uma das principais vozes progressistas no meio e membro da Frente Brasil Popular, além de ser adepto da chamada Teologia da Missão Integral e um dos líderes evangélicos ligados às ideologias esquerdistas de partidos como o PT, o grupo pretendeu mobilizar religiosos que se posicionam contrários ao afastamento da presidente Dilma Roussef.

Segundo Ramos, vinculado à Igreja Batista, trata-se de um “mal que atenta contra o bem da nação”. A mobilização ocorre justamente no dia em que teve início no Senado a última etapa do julgamento do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff.  Para o pastor, o avanço da ação, sem que haja motivo jurídico nem sequer para a denúncia, “atenta contra a democracia, contra um projeto de emancipação do pobre, do negro, da mulher, do indígena, do quilombola, de todos que estão à margem da sociedade brasileira”.

Ao ser informada sobre a mobilização, Dilma enviou uma carta em agradecimento e encorajando os evangélicos e outros religiosos. “Sei que vocês não oram apenas por mim, mas clamam pelo restabelecimento da ordem democrática, um valor que está acima de todos nós”. E acrescentou: “Levarei comigo as orações e os votos de vocês no Senado, quando defenderei a democracia”.

Malafaia critica líderes 

O pastor Silas Malafaia reclamou mais uma vez dos líderes evangélicos que estão apoiando a presidente Dilma Rousseff, se colocando contra o impeachment.

Em um vídeo, o pastor assembleiano afirma que se sentiria envergonhado se fosse um desses pastores e diz que eles não representam os evangélicos.

“Esses caras não representam nem 1% dos evangélicos”, disse Malafaia sobre a quantidade de membros das igrejas lideradas pelos pastores que defendem o governo do PT.

Malafaia ainda acusa que muitos deles possuem ONGs que recebem valores dos cofres públicos para manterem suas instituições. “O mentor, o mediador, mama nas tetas do governo e grande parte deles tem ONGs… foram comprados. Estão no bolso do PT. Eu tenho vergonha! Que moral esses caras têm para serem contra o impeachment? Nenhuma!”

O pastor presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo criticou a teologia da Missão Integral dizendo que ela está mais para comunismo, do que para o cristianismo. “Conversa fiada rapaz, você está comendo grana. Você foi comprado para fazer esse joguinho sujo e mesquinho”, disse em possível referencia a Ariovaldo Ramos, um dos expoentes da Missão Integral no Brasil.

Quando esses pastores afirmam que não querem ser comparados com pastores “conservadores e fundamentalistas”, Malafaia ironiza, dizendo que tem honra de dizer que é conservador: “Eu conservo a Palavra!”

Para ele, ninguém pode falar em nome de todos os evangélicos, já que a religião é subdividida em denominações diferentes com pensamentos e posições políticas diferentes.

Assista:

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.